Resenha do livro “Até o fim da queda” de Ivan Mizanzuk (Editora Draco)

Em 30.06.2017   Arquivado em Destaque, Resenha
 Até o fim da queda
Até o fim da queda
Autor (a): Ivan Mizanzuk
Editora: Draco
Páginas: 244
Ano: 2014
Amazon | Submarino
Hoje trago para vocês a resenha de  “Até o fim da queda“,  livro publicado no ano de 2014 pelo autor brasileiro Ivan Mizanzuk. Este livro foi concedido em versão digital pela Editora Draco por meio da parceria do blog com a mesma (Para saber como funciona esta parceria leia este post).
 Dentro do universo ficcional do personagem Daniel Farias, é publicado um livro baseada num fato ocorrido no passado. Este é o ponto central da obra “Até o fim da queda” escrito por Ivan Mizan.

O misterioso suicídio coletivo de 7 jovens que ocorreu no ano de 1993 é o fato que ocorre no passado do universo ficcional.

Daniel Farias pesquisa sobre uma ordem secreta que opera pelo nome de “Dragão Vermelho, cujas origens remontariam a um exorcismo ocorrido no século XVI, na Espanha. Sua pesquisa tem como intuito mostrar que esta ordem estaria conectada ao suicídio coletivo de 1993.

O lançamento do seu livro ficcional que remonta à este fato, é um sucesso, mas há rumores de que muitas pessoas estariam se matando ao ler seu novo Best-Seller.

Em “Até o fim da queda”, acompanhamos as entrevistas feitas com Daniel Farias, após o lançamento do seu livro e as indagações feitas a ele sobre as possíveis mortes associadas a sua obra. Para além disso, mergulharmos nas próprias pesquisas que ele fez no seu processo de escrita.

Este livro é bem diferente do que eu estava esperando quando li a sinopse. Pensei que leria o livro que Daniel Farias, escreveu no mundo ficcional ou algo do gênero. Mas não esperava que fosse sobre o processo de escrita e as pesquisas do personagem para publicação da sua obra, ou sobre as suas entrevistas, acontecimentos e reações das pessoas sobre seu livro.

“Até o fim da queda” não possui uma narrativa com a qual a maioria das pessoas está acostumada. A linha narrativa é bastante fragmentada, como se fosse a junção de vários retalhos. Um bom exemplo disso, é uma entrevista que o personagem Daniel Farias concede para uma jornalista na televisão.  O restante transita por entre transcrições de notícias de jornais, áudios, cartas e imagens.

Por mais que seja diferente, não significa que seja negativa. O autor Mizanzuk consegue escrever de maneira fluente, tornando a leitura fácil e interessante.

Outro ponto diferente e interessante de citar, é a forma que o escritor utiliza para tornar a história mais real e ativar ainda mais a nossa imaginação. São usadas fotografias reais de pessoas para dar nome aos personagens, além de gravuras referentes às pesquisas apresentadas no livro do personagem Daniel Farias.

Quando lemos o livro e vemos as entrevistas e conversas de Daniel Farias, não temos muita certeza sobre seu caráter. Não sabemos se ele se importa realmente com as pessoas que se suicidaram e se acredita que o tenham feito por conta de sua obra, ou se ele está satisfeito com o sucesso do seu livro, independente dele ter se tornado um Best Seller em consequência da repercussão negativa que se espalhou sobre ele.

“Até o fim da queda” é classificado como “terror”, mas para mim, me parece como um livro de suspense com um quê investigativo. Certamente há “itens” que se encaixam na temática terror, mas ainda assim acredito que este termo não é o melhor ou o mais apropriado. Talvez por ser classificado assim e pela sinopse oficial apresentada, acabamos esperando algo do livro diferente da proposta original, o que pode incomodar ao longo da leitura. Mas se você tiver consciência da proposta real do livro, acredito que a leitura vai ser ainda melhor e mais completa.

Eu fico no aguardo de que o autor escreva um livro que seja “O” livro que o personagem Daniel Farias publicou na história e que levantou tantas polêmicas. Acho que seria muito interessante saber como a história foi contada e ser capaz de entender porque afetou tantos jovens. Eu ficaria interessada em comprar.

 

Caixa de Pássaros – Josh Malerman

Em 21.02.2017   Arquivado em Destaque, Resenha
caixa de pássaros

Imagem de divulgação

O que você faria se visse algo tão diferente de qualquer coisa que você já viu na vida? Algo como a explicação da vida, do universo, do infinito…? Se alguma coisa que, hoje, você julga impossível, de repente aparecesse na sua frente, o que você faria ou como agiria? Enlouqueceria? Desmaiaria? Compreenderia?

O livro “Caixa de Pássaros” fala mais ou menos sobre isso. Pessoas começam a machucar a si mesmas e suicidar-se após verem algo. Esta é a premissa do livro.

A história vai se desenvolvendo principalmente pelo olhar da personagem Malorie. A narrativa acontece em duas diferentes épocas. O autor intercalar os capítulos, um narrando onde tudo começou e o outro mostrando os acontecimentos da vida de Malorie com dois filhos,  4 anos depois do início de tudo.

Nesse novo mundo que está ” de cabeça para baixo” após os estranhos acontecimentos, as pessoas que restaram vivem trancafiadas dentro de casa com as janelas cobertas. Quando as pessoas saem de dentro de casa elas saem vendadas ou com os olhos fechados de modo que não vejam o que é que seja que está lá fora, à espreita. No livro todos chamam estas coisas, que ninguém deve ver, de “Criaturas”. Agoras as pessoas dependem muito mais do sentido da audição que da visão.

O livro te prende do início ao fim tanto pela narrativa diferenciada quanto pelo mistério sobre o que são as tais “Criaturas”.

Através de uma entrevista que li sobre o autor, a ideia dele também surgiu pensando na questão do “infinito” que citei no início do post. Mas essa “Criatura” pode ser qualquer coisa, até mesmo um alienígena. Mas cabe a nós leitores imaginar, pois o autor não nos dá uma resposta exata do que são a “Criaturas”. Então se você não gosta de finais abertos pode não se dar muito bem com o final deste livro.

De início eu fiquei chateada porque fiquei curiosa, mas também entendi a proposta do autor, que preferiu que cada pessoa imaginasse por conta própria. Se ele definisse algo poderia acabar soando sem sentido ou não tão interessante. Quem sabe também no livro as pessoas não vejam diferentes coisas quando tiram as vendas ou abrem os olhos? Quem sabe as pessoas não vêem o que mais temem na vida? Então não teria como descrever, pois o que é bom ou ruim para mim é diferente para você . E as “Criaturas” também podem ser algo tão complexo que seja difícil explicar o que realmente é.

De qualquer forma, a leitura vale super a pena e eu amei o livro. Li em dois dias, sempre querendo saber o que ia acontecer nas páginas seguintes. Então se você é fã de suspense com certeza também vai amar.

Comenta aqui se você já leu ou não ou até mesmo se recomenda para mim e para outros leitores um tipo de leitura parecido !!!

Até a próxima 🙂

O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 2)

Em 29.03.2016   Arquivado em Cinema, Destaque, Fotografia, Resenha, Viagens

Finalmente o post “O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 2)” está no ar.

Você já deu uma olhada nos outros posts da série sobre Orlando? Clique nos links abaixo e se atualize sobre dicas importantíssimas para a sua viagem!

  1. Tirando o visto para os EUA
  2. Pré Viagem Orlando: Passagens, Tickets, Hotel, Documentos e Mala
  3. Dicas de transporte, alimentação e compras em Orlando – EUA
  4. O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 1)

No post anterior nós vimos a parte de Harry Potter até o Beco Diagonal. Bom, depois de fazer suas compras você deve ir para Hogwarts. “E qual o meio de transporte para lá?” Você me pergunta.  Um trem lindo e maravilhoso que você pega na estação de King’s Cross

King’s Cross

king cross

 

O Expresso de Hogwarts – Hogwarts Express

Trem

Expresso Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

No trem a paisagem que vemos pela janela não é que seria a imagem do mundo real. São imagens , como se fosse um filme, como se estivéssemos andando realmente de Londres para Hogwarts. Para quem não sabe no livro de Harry Potter os bruxos pegam o trem da estação de King’s Cross em Londres e vão para Hogwarts. É isso que fazemos. Passamos por uma estação, que fica em um parque, e chegamos em Hogwarts que fica em outro parque.

Este é o principal motivo de você comprar um ticket “Park to park” como explicado nos posts anteriores. Com esse ticket você tem o direito de mudar de um parque para o outro no mesmo dia. O melhor jeito, para fãs de Harry Potter, é pegando este trem.

O trem é uma experiência magnífica. E você fica encantado quando vê ele chegando assim pertinho como na foto.

Hogwarts

Olha que coisa mais linda!!!!!!!!!!!!!!!!! Essa visão do castelo é uma perdição. É para os fãs chorarem

Expresso Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E essa é a visão da frente com as Gárgulas na frente do castelo.

Hogwarts 02

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

Na verdade essa foto de baixo é a primeira visão que temos de Hogwarts quando chegamos nesta parte do parque. Lindo não?

Hogwarts 01

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E claro, eu na frente de Hogwarts.

DSC08653

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

O Chapéu Seletor (Sorting Hat)

Hogwarts 07

Chapéu Seletor – Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E eu e a Penseira (local onde você pode guardar suas memórias para nunca esquecê-las):

Penseira – Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

Hosmeade

Você pode sair de Hogwarts e ir para Hogsmeade para curtir uma cerveja amanteigada e ver as lojas de doces deliciosas que tem por ali.

Hogsmeade

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

Eu super feliz tomando cerveja amanteigada pela primeira vez *-*

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

E aqui a foto da cerveja amanteigada bem de pertinho. Consegue sentir o gostinho ? hahaha

Cerveja amanteigada – Foto por © Gabriela T.M.

Para quem não sabe, a cerveja amanteigada aparece também nos livros de Harry Potter e os alunos AMAM essa cerveja. Então quem leu os livros sempre quer experimentar, óbvio.

No parque eles fizeram a cerveja SEM ÁLCOOL para que as crianças também possam tomar.

Você tem a opção normal e a frozen. Eu gostei mais da frozen que é congeladinha, achei a outra mais enjoadinha.

Você me pergunta. Mas tem gosto do quê essa cerveja?

É difícil explicar gosto de comida ou bebida, mas lembra uma mistura de refri, com sorvete e açúcar. É beeem doce. Eu achei enjoada no fim, mas ela é gostosa sim 😉

 

Casa Hagrid, Grimmauld Place e Knight Bus

 

Quando estamos indo para a montanha russa do Bicuço nos passamos pela casa do Hagrid . Dá só para olhar e tirar foto mas é lindo para quem é fã *-*

hagrid

Casa Hagrid – Foto por © Gabriela T.M.

 

Essa paisagem aparece na verdade, antes de você entrar na estação King cross, mas como eu quis colocar na ordem do que você deveria ver primeiro, deixei essas para o fim. Mas esta é a porta da Grimmauld Place, casa do Sirius e depois da Ordem da Fênix do quinto livro.

grimmauld place

Grimmauld Place – Foto por © Gabriela T.M.

 

E esse é o Knight bus que é um meio de transporte meio que emergencial dos bruxos. Os trouxas (aqueles que não são bruxos), não veem o ônibus.

Night Bus andante

Knight Bus – Foto por © Gabriela T.M.

 

Teatro de fantoches e shows

 

Modéstia a parte, estas fotos abaixo ficaram lindas haha

Esse teatro de fantoches acontece no Beco Diagonal. Você tem que ficar atentos aos horários no local!!!

Vale super apena. Não paga nada  mais. É aberto é só você chegar e sentar.

o conto dos 3 irmãos 03

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

o conto dos 3 irmãos 02

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

o conto dos 3 irmãos 03

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

Para quem não sabe, o Conto dos 3 irmãos aparece sétimo e último livro de Harry Potter. Você conhece as historinhas de mil e uma noite ? É uma coleção famosa de contos e histórias que os pais costumam ler para os filhos, certo?

Bem, no mundo dos bruxos eles tem um livro similar que é chamado “Os Contos de Beedle, o Bardo”. 

A autora de Harry Potter , J.K. Rowling (maravilhosa, aplausos para essa mulher surpreendente), publicou depois o livro à parte contando essas historinhas. É claro que eu tenho o livro hehe É maravilhoso, muito bom. Cheio de histórias com moral e etc ;D

Bom, mas o conto dos 3 irmãos é destes contos mencionados neste livro. Na verdade no sétimo livro é contada a história completa.  Abaixo você pode conferir um link para o youtube onde você vê a história como foi mostrada no filme. A animação foi muito bem feita!!! Assista!

 

 

E aí? O que acharam do mundo mágico de Harry Potter? Ainda mais vontade de conhecer? Tire suas dúvidas aqui nos comentários! Vou ficar feliz em responder no que for possível ^^

 

 

Misery – Louca Obsessão – Resenha Livro e Filme

Em 19.03.2016   Arquivado em Cinema, Destaque, Resenha
Imagem de divulgação

Imagem de divulgação

Sinopse: O famoso escritor Paul Sheldon (James Caan) sofre um acidente de carro e é socorrido pela enfermeira Annie (Kathy Bates), que afirma ser sua fã número um. Ela o leva para sua isolada casa e cuida de sua saúde, mas um dia acaba tendo acesso aos originais do próximo livro do escritor e descobre que sua personagem predileta será morta. Essa revelação faz com que sua personalidade doentia se revele e Sheldon se vê à mercê das loucuras da admiradora

Foi a primeira vez que eu li um livro do Stephen King e não me arrependi. Já tinha visto os filmes “O Apanhador de Sonhos” , “Carrie- a Estranha”, “O Iluminado”, e “Um sonho de liberdade” mas não tinha lido nem um livro.

Comecei “Misery” e não conseguia parar de ler. O Stephen King tem um tipo de escrita diferente da qual não estou acostumada, mas me prendeu desde o início. É um estilo de suspense que vai ficando cada vez mais intenso. Mas é um suspense-terror. Há um uma certa loucura nos personagens que nos deixa agoniados , mas querendo saber mais.

A personagem Annie é quem mais nos deixa ansiosos pelo que vai acontecer. Ela tem uma personalidade realmente doentia e isso vai ficando cada vez mais perceptível  enquanto a história vai se desenvolvendo.

Se você gosta de suspense vale super apena.

 

FILME X LIVRO

Imagem de Divulgação

O filme é tão bom quanto o livro!!! Ele é bem fiel. As mudanças que tem não alteram nada a história.

Tem coisas que imaginei diferente do livro mas o filme não me desapontou.

A atriz  Kathy Bates que interpreta a Annie é espetacular no filme. Ela conseguiu se a louca obsessiva perfeita. Ela conseguiu se mostrar bipolar perfeitamente. Não é atoa que ela ganhou o Oscar de melhor atriz por esse filme em 1990.

O ator James Caan que faz o escritor também é excelente. Basicamente apenas estes dois atores contracenam entre si. Eles conseguem entrar no personagem 🙂

Você já leu o livro ou viu o filme?

Dá uma olhada no trailer abaixo e comente aqui se já viu ou ficou com vontade de ver hihi

Clique para subir