Resenha: A Bela e a Fera (2017)

Em 24.03.2017   Arquivado em Cinema, Destaque, Dicas, Resenha
A Bela e a Fera (2017) - Imagem de divulgação

A Bela e a Fera (2017) – Imagem de divulgação

E chegou a tão aguardada resenha do tão aguardado filme “A Bela e a Fera” da Disney, estrelado pela Emma Watson.

Se você já me acompanha há algum tempo aqui no blog sabe que eu já fiz uma resenha sobre outro filme da Bela e a Fera, um filme francês de 2014, estrelado por ” Léa Seydoux”. Um filme ótimo,  você pode ver a resenha clicando aqui.

Bem, a Bela e a Fera é  meu filme de princesas favorito da Disney . Eu amo o fato da Bela ser assim interessada por livros, como eu haha E eu acho lindo o ensino que o filme trás,  sobre gostar ou amar alguém para além das aparências. E minha cor favorita é  amarelo,  então não preciso nem dizer que amo o vestido da amarelo da Bela, né?

Sinopse A Bela e a Fera (2017):

A Bela e a Fera (2017)
Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela tem o pai capturado pela Fera e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade do progenitor.
No castelo ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é na verdade um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.

 

Resenha

Para começar, o filme é maravilhoso e extremamente fiel à animação da Disney de 1991. Isso para mim e para a maioria das pessoas é um ponto super positivo. Você quer sentir a nostalgia, os sentimentos e a lembrança de quando você assistiu o filme anos atrás. Para isso a história tem que ser fiel. E essa era a proposta. De filmes e histórias  diferentes da Disney já tem outras produções, muito boas por sinal,  como o longa francês de 2014 que já mencionei lá em cima.

O filme, bem como animação também é um  musical, então você escuta as músicas e já quer sair cantando junto, porque sim, você lembra das letras,  mesmo que apenas em português. O figurino também é lindo e maravilhoso <3

Temos também o acréscimo de algumas cenas, o que torna o filme mais longo que a animação.  Cenas estas que são maravilhosas e só tem a acrescentar no filme.

Vai rolar um pouco de spoiler, só clique  se você já viu o filme ou se não se importa de saber detalhes antes de assistir.

Comentário com SPOILER, clique por sua própria conta e risco!

Temos a cena inicial mostrando o príncipe num baile e a feiticeira chegando e lhe amaldiçoando.  Na animação a história inicial é  contada apenas por meio de imagens paradas mostradas nas folhas de um livro.

Temos a cena da Bela visitando à sua antiga casa em Paris. Nesta casa ela viveu apenas quando era um bebê. Lá descobrimos o que aconteceu com a sua mãe, que morreu pela peste negra.

Efeitos especiais

Na minha opinião os efeitos especiais não deixaram  nada a desejar,  pelo contrário.  Os objetos inanimados, agora animados haha foram bem feitos. A sequência do filme em que os personagens estão servindo o jantar para a Bela, onde há a música  “Be our guest” ou ” À Vontade” em português,  foi muito bem produzida.  É  uma cena difícil de ser feita!

 

Para mim ela tem certa  similaridade com aquela cena do filme da Disney do Aladdin (1992), onde o gênio se apresenta na caverna , brilhante <3 cena igualmente  ou até  ainda mais difícil de ser reproduzida num filme.

 

 

A Fera também achei impecável e bem parecida com o original. A única coisa que me pergunto é: Será que eles não poderiam ter feito o Lumiere (Candelabro) com as feições mais parecidas com a do desenho? Acho que isso não é complicado de fazer.  Mas eles optaram por não deixar ele com cara de vela e fizeram ele numa versão de homenzinho, como se fosse um detalhe do candelabro.

A Bela e a Fera (2017)

Outro que me agoniou um pouco foi a Sra. Potts  (bule), que está bem diferente da animação. Acho que a computação gráfica podia ter melhorado e deixado mais parecido os detalhes dela. O nariz dela no desenho é o bico da chaleira, já no filme os olhos,  boca e nariz são todos desenhados, que agonia haha. Mas claro que isso não é  muita coisa . Mas é  um detalhe.

A Bela e a Fera (2017)

Mas depois me peguei pensando porque eles teriam feito dessa forma, e presumi que as características que eles recriaram nesses objetos animados foi feito de uma forma a deixar eles mais parecidos com objetos do mundo real. Mas isso é só uma hipótese.

 

Atores

A Bela e a Fera (2017) - Imagem de divulgação

A Bela e a Fera (2017) – Imagem de divulgação

Emma Watson,  linda e maravilhosa atriz de quem sou fã há muito tempo porque sou viciada em Harry Potter… haha Quando eu soube que ela iria representar a Bela meu coração palpitou  e eu amei <3 ela ficou muito  bem de Bela. Eu estava louca para vê-la cantando e ela não me decepcionou.  Muita gente disse que ela não dublou bem as músicas mas eu não concordo,  não vi nenhum problema o. O

Mas não acho que é se seja o melhor dos melhores trabalhos da Emma, e falo isso com todo o amor do coração no mundo. Admito que achei ela um pouco presa, as vezes senti que ela precisava se soltar mais . Ficar mais sonhadora. Mas isso não me faz amar menos  a Bela ou a Emma ou o filme.  E muitas vezes esses detalhes que falei devem ser vistos pelo diretor, que não observou isso.

atores 2

Mas de qualquer forma eu amei a Emma como  Bela. A gente não nasce sabendo e fazendo tudo perfeito, né? As coisinhas que ela poderia ter feito melhor ela aprende com o tempo <3 E venhamos e convenhamos,  ela é perfeita pro papel . Muita gente diz que ela  escolheu errado, que deveria ter aceitado “La La Land” ao invés de ” A Bela e a Fera”. Eu discordo totalmente, ela combina muito mais com esse filme.  Só por causa que a Emma Stone (muito divina também por sinal) ganhou o Óscar?  A Emma mesma disse que não se importa com ganhar o Óscar ou não,  contanto que ela faça algo que ela gosta.

A Fera também não decepcionou, com o ator “Dan Stevens”, junto com a  computação gráfica.  Ele me convenceu totalmente. É  engraçado,  acredite ou não , quando eu era criança eu sempre gostei mais da Fera como Fera do quê como príncipe haha sempre que ele se transformava em príncipe eu achava ele feio rs ele tinha um pé bem grande e estranho kkk Ainda não decidi porém como me sinto sobre a Fera quando se transforma em príncipe no longa.

Destaques do filme

O grande destaque deste filme, porém,  na minha humilde opinião, foi do ator “Luke Evans”, como Gaston. Meu Deus,  o que foi essa atuação mais que perfeita ? Ele encarnou o personagem, se duvidar até melhor que a versão da animação.  Palmas e prêmios para ele!! E que voz  ein! Mas quem não lembra dele, ele já participou do terceiro filme da trilogia “O Hobbit”.

A Bela e a Fera (2017) - Imagem de divulgação

A Bela e a Fera (2017) – Imagem de divulgação

Outro que também merece destaque é  o ator “Josh Gad ” que interpretou o Le Fou. Também adorei a atuação e a voz dele ! Depois vamos falar lá na frente sobre a controvérsia que rolou sobre esse personagem,  do fato de a Disney ter insinuado super ultra e mega discretamente que ele é  gay.

A cena na taverna deste dois atores cantando foi simplesmente  brilhante <3

 

Batendo de frente com as críticas

Vi uma imagem circulando no Facebook onde a Bela era retratada como a Fera (Imagem abaixo), ou seja a história seria ao contrário.  Então as pessoas estavam questionando  “ah, e se a Bela fosse a fera? O príncipe ia gostar dela? “. Eu digo, IA SIM.

A Bela e Fera (2017)

Autor desconhecido!

A feiticeira justamente amaldiçoou o príncipe porque ele não se preocupava com os outros e ele julgava todos pela aparência.  Então ele teve que aprender da maneira mais difícil para mudar isto. Porque é justamente isso que trata a Bela e a Fera. O aprendizado do príncipe em perceber o que realmente importa.

E se formos inverter os papéis então temos que inverter tudo. Ou seja, a Bela teria que ter as mesmas características iniciais que o príncipe  tinha na versão original e o príncipe teria que ter as características da  Bela. Ela também teria que se preocupar com as aparências  e aí então feiticeira lhe lançaria a maldição e ela aprenderia o ensinamento.

Eu entendi o questionamento das pessoas, mas não concordo.  Sou feminista e acho que estão distorcendo o significado do filme. Porque ele justamente busca quebrar a questão do padrão de beleza exterior.

Sobre o Le Fou.

A Bela e Fera (2017)

Que escândalo ridículo sobre este personagem ser gay ou não.  É  muito, mas muito discreto, não sei nem se eu teria percebido se não tivessem falado. Tem uma cena de um segundo mais para o fim que aparece o Le Fou dançando com um outro cara.  Eu nem vi isso, quem viu foi meu irmão aí ele me falou.  Vou ter que prestar atenção quando eu assistir de novo.

Síndrome de Estocolmo

Outra crítica que andaram fazendo foi de que a Bela teria Síndrome de Estocolmo. A Síndrome de Estocolmo é uma síndrome onde as vítimas de um sequestro passam a se identificar com seu sequestrador. Mas na minha opinião não é o caso da Bela. Ela mantém sua opinião forte a respeito da Fera, ela se impõe e até recusa a jantar com ele. Só depois quando ela é salva dos lobos por ele que ela se permite sentir alguma empatia. Na verdade ela não o deixa lá para morrer na floresta. Ela simplesmente é humana. Quem deixaria outra pessoa para apodrecer na floresta?

A Bela continua a bater de frente com a Fera, porque ela não aceita ele ser rude. Até que ele percebe que não pode ser a Fera para sempre, voltando a descobrir o ser humano que há tanto tempo ele perdeu dentro de si, e ainda se tornar melhor do que ele era. Com o resgate da parte humana dentro dele, ele passa a tratar a Bela melhor. A partir do momento que ele a trata melhor, obviamente ela também responde melhor a ele. Surge uma amizade.

A própria Emma Watson respondeu sobre essas acusações sobre a Síndrome de Estocolmo. Veja no player abaixo:

Mas enfim.  O filme merece nota 10. Espetacular e eu super, ultra indico. Está na minha lista mental de filmes favoritos. Vou até ver novamente no cinema. E você o que achou ? Já assistiu?  Compartilha aqui com a gente, adoro ler seus cometário *-*

Confira o trailer abaixo:

Aliados – Resenha

Em 16.03.2017   Arquivado em Cinema, Destaque, Dicas, Resenha
Aliados - Resenha

Imagem de divulgação – Aliados

Segunda Guerra Mundial. Espionagem. Amor. Traição. O filme “Aliados” tem tudo disso.

Eu amo filmes que se passam na Segunda Guerra Mundial. Então assim que eu vi o trailer de “Aliados” eu me interessei de cara.

Fiquei entusiasmada, mas vi críticas dizendo que seria um novo “Sr. e Sra. Smith”.  Eu não tenho nada contra esse filme estrelado pelo Brad Pitt e a Angelina Jolie (2005), mas aparentemente muita gente tem haha
Mas apesar de não ser contra, eu não estava esperando por um filme de ação do tipo Sr. e Sra. Smith, porque o próprio trailer  me mostrou uma pegada diferente, estava esperando um suspense.  No fim eu estava certa. “Aliados” não tem nada a ver com que as críticas que eu vi.

Em meio a um cenário de Guerra, os personagens, Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard), ambos espiões desconhecidos até então um do outro, se encontram numa missão onde devem matar o embaixador nazista no Marrocos.

Durante esta missão ambos se apaixonam e acabam se casando depois na Inglaterra. O ponto de suspense e questão principal,  é quando mais tarde os chefes de Max lhe confrontam a respeito de sua mulher, alegando que na verdade ela é uma espiã alemã.

O filme se desenrola mais a partir daí, nos deixando na dúvida se Marianne Beausejour é realmente uma espiã alemã ou se esse argumento nada mais é que um teste de carreira para o Max.

Opinião – Aliados

Aliados - Resenha

Imagem de divulgação – Aliados

Na minha opinião o filme demora para chegar na questão principal da trama, o que consome praticamente metade do filme. O interesse do espectador é despertado novamente quando Max começa a desconfiar da esposa e ao mesmo tempo tenta provar que ela é inocente.

 Acredito também que ambos os atores poderiam ter sido melhor explorados pelo diretor. Seja explorando a característica pessoal de cada um, bem como o relacionamento deles como casal. A relação dos dois é “atropelada” por um pulo no tempo, de 3 anos, não mostrando o desenvolvimento de amor do casal.  Mas ainda assim a atriz Marion Cottilard dá um show de atuação, sempre gostei do trabalho dela. E aqui ela nos põe realmente em dúvida sobre que lado está, mas nós apenas saberemos no fim do filme. Sem spoilers aqui gente.

O desfecho da trama é muito bom e colabora para a qualidade do filme em si. O longa é ótimo, é interessante de se ver, te prende do início ao fim, apesar de ainda assim não ser uma produção do tipo memorável.

O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 2)

Em 29.03.2016   Arquivado em Cinema, Destaque, Fotografia, Resenha, Viagens

Finalmente o post “O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 2)” está no ar.

Você já deu uma olhada nos outros posts da série sobre Orlando? Clique nos links abaixo e se atualize sobre dicas importantíssimas para a sua viagem!

  1. Tirando o visto para os EUA
  2. Pré Viagem Orlando: Passagens, Tickets, Hotel, Documentos e Mala
  3. Dicas de transporte, alimentação e compras em Orlando – EUA
  4. O Mundo Mágico de Harry Potter – Orlando EUA (Parte 1)

No post anterior nós vimos a parte de Harry Potter até o Beco Diagonal. Bom, depois de fazer suas compras você deve ir para Hogwarts. “E qual o meio de transporte para lá?” Você me pergunta.  Um trem lindo e maravilhoso que você pega na estação de King’s Cross

King’s Cross

king cross

 

O Expresso de Hogwarts – Hogwarts Express

Trem

Expresso Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

No trem a paisagem que vemos pela janela não é que seria a imagem do mundo real. São imagens , como se fosse um filme, como se estivéssemos andando realmente de Londres para Hogwarts. Para quem não sabe no livro de Harry Potter os bruxos pegam o trem da estação de King’s Cross em Londres e vão para Hogwarts. É isso que fazemos. Passamos por uma estação, que fica em um parque, e chegamos em Hogwarts que fica em outro parque.

Este é o principal motivo de você comprar um ticket “Park to park” como explicado nos posts anteriores. Com esse ticket você tem o direito de mudar de um parque para o outro no mesmo dia. O melhor jeito, para fãs de Harry Potter, é pegando este trem.

O trem é uma experiência magnífica. E você fica encantado quando vê ele chegando assim pertinho como na foto.

Hogwarts

Olha que coisa mais linda!!!!!!!!!!!!!!!!! Essa visão do castelo é uma perdição. É para os fãs chorarem

Expresso Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E essa é a visão da frente com as Gárgulas na frente do castelo.

Hogwarts 02

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

Na verdade essa foto de baixo é a primeira visão que temos de Hogwarts quando chegamos nesta parte do parque. Lindo não?

Hogwarts 01

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E claro, eu na frente de Hogwarts.

DSC08653

Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

O Chapéu Seletor (Sorting Hat)

Hogwarts 07

Chapéu Seletor – Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

E eu e a Penseira (local onde você pode guardar suas memórias para nunca esquecê-las):

Penseira – Hogwarts – Foto por © Gabriela T.M.

 

Hosmeade

Você pode sair de Hogwarts e ir para Hogsmeade para curtir uma cerveja amanteigada e ver as lojas de doces deliciosas que tem por ali.

Hogsmeade

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

Eu super feliz tomando cerveja amanteigada pela primeira vez *-*

Hogsmeade – Foto por © Gabriela T.M.

 

E aqui a foto da cerveja amanteigada bem de pertinho. Consegue sentir o gostinho ? hahaha

Cerveja amanteigada – Foto por © Gabriela T.M.

Para quem não sabe, a cerveja amanteigada aparece também nos livros de Harry Potter e os alunos AMAM essa cerveja. Então quem leu os livros sempre quer experimentar, óbvio.

No parque eles fizeram a cerveja SEM ÁLCOOL para que as crianças também possam tomar.

Você tem a opção normal e a frozen. Eu gostei mais da frozen que é congeladinha, achei a outra mais enjoadinha.

Você me pergunta. Mas tem gosto do quê essa cerveja?

É difícil explicar gosto de comida ou bebida, mas lembra uma mistura de refri, com sorvete e açúcar. É beeem doce. Eu achei enjoada no fim, mas ela é gostosa sim 😉

 

Casa Hagrid, Grimmauld Place e Knight Bus

 

Quando estamos indo para a montanha russa do Bicuço nos passamos pela casa do Hagrid . Dá só para olhar e tirar foto mas é lindo para quem é fã *-*

hagrid

Casa Hagrid – Foto por © Gabriela T.M.

 

Essa paisagem aparece na verdade, antes de você entrar na estação King cross, mas como eu quis colocar na ordem do que você deveria ver primeiro, deixei essas para o fim. Mas esta é a porta da Grimmauld Place, casa do Sirius e depois da Ordem da Fênix do quinto livro.

grimmauld place

Grimmauld Place – Foto por © Gabriela T.M.

 

E esse é o Knight bus que é um meio de transporte meio que emergencial dos bruxos. Os trouxas (aqueles que não são bruxos), não veem o ônibus.

Night Bus andante

Knight Bus – Foto por © Gabriela T.M.

 

Teatro de fantoches e shows

 

Modéstia a parte, estas fotos abaixo ficaram lindas haha

Esse teatro de fantoches acontece no Beco Diagonal. Você tem que ficar atentos aos horários no local!!!

Vale super apena. Não paga nada  mais. É aberto é só você chegar e sentar.

o conto dos 3 irmãos 03

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

o conto dos 3 irmãos 02

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

o conto dos 3 irmãos 03

O conto dos 3 irmãos – Foto por © Gabriela T.M.

 

Para quem não sabe, o Conto dos 3 irmãos aparece sétimo e último livro de Harry Potter. Você conhece as historinhas de mil e uma noite ? É uma coleção famosa de contos e histórias que os pais costumam ler para os filhos, certo?

Bem, no mundo dos bruxos eles tem um livro similar que é chamado “Os Contos de Beedle, o Bardo”. 

A autora de Harry Potter , J.K. Rowling (maravilhosa, aplausos para essa mulher surpreendente), publicou depois o livro à parte contando essas historinhas. É claro que eu tenho o livro hehe É maravilhoso, muito bom. Cheio de histórias com moral e etc ;D

Bom, mas o conto dos 3 irmãos é destes contos mencionados neste livro. Na verdade no sétimo livro é contada a história completa.  Abaixo você pode conferir um link para o youtube onde você vê a história como foi mostrada no filme. A animação foi muito bem feita!!! Assista!

 

 

E aí? O que acharam do mundo mágico de Harry Potter? Ainda mais vontade de conhecer? Tire suas dúvidas aqui nos comentários! Vou ficar feliz em responder no que for possível ^^

 

 

Charlie Brown e Snoopy: Peanuts

Em 22.02.2016   Arquivado em Cinema, Destaque, Resenha
(Imagens de divulgação do filme “Peanuts”)

(Imagem de divulgação do filme “Peanuts”)

Você é fã de animação? Então com certeza vai adorar esse filme. O longa é muito gostoso de assistir!

Sinopse: O longa é dirigido por Steve Martino e mostra a história do Charlie Brown que encontra na garotinha dos cabelos ruivos o seu primeiro amor. Em paralelo a história de Charlie Brown temos a história de Snoopy que também vive uma aventura enquanto busca salvar sua adorável amada das mãos do seu arqui-inimigo, o Barão Vermelho.

Provavelmente muita gente já conhecia os desenhos do Charlie Brown ou até mesmo já teve uma fita cassete em casa do filme (meu caso hehe). Mas a origem de Peanuts foi em 1950, com a publicação num jornal americano em formato de tira pelo autor Charles M. Schulz. Foi apenas em 1965 houve a estreia de Peanuts em formato de desenho animado.

A diferença dos desenhos daquela época para o atual longa metragem é o 3D! Os personagens são todos desenhados com a técnica 3D, apesar de termos cenários, onomatopeias e traços em 2D que relembram a época das antigas tirinhas. No shopping que eu fui só havia sessão em 3D. Este foi o único ponto negativo na minha opinião. Mas isso porque eu prefiro filme sem o óculos 3D. Mas nesse caso o 3D não acrescentou muito efeito ao filme.

Quando falo sessão 3D me refiro ao 3D que dá a “sensação das imagens saírem da tela” quando colocamos os famosos óculos 3D parecidos com o da foto abaixo:

pondfive oculos

Imagem: Pondfive

Quando digo técnica 3D me refiro ao desenho em si feito no computador, em 3D:

 

 Exemplo de técnica 2D e 3D (Imagens de divulgação)

Exemplo de técnica 2D e 3D (Imagens de divulgação)

 

É um filme que pode ser assistido por crianças, adolescentes, adultos, idosos, anciões (haha), enfim qualquer idade. É um filme gostoso, fofo, engraçado e que possui ensinamentos e reflexões sobre : Inseguranças, Conquistas, Perseverança e Sonhos. Indico muito para os amantes de animação. Não deixe de conferir o trailer abaixo:

 

Já assistiu?

Clique para subir