BEDA – Blog Every Day in August (Especial de postagens diárias em agosto)

Em 02.08.2017   Arquivado em Uncategorized

Bom dia a todos! Quanto tempo, não? Tem sido difícil escrever no blog. Além de bloqueio criativo, tive pouco tempo durante junho e julho. Era para ter postado ontem isto mas não sei o que aconteceu que eu não estava conseguindo acessar o meu blog! Dessa vez a culpa não foi minha! haha

Para compensar este tempo sem postar vou participar do BEDA (Blog Every Day in August). Traduzindo: Blogar todo dia de agosto. Ou seja, o intuito é fazer a pessoa publicar todos os dias no blog durante o mês de agosto.

Muita gente acha que este projeto surgiu pelo Rotaroot (um grupo do facebook de interação de blogs), mas a verdade é que este projeto já existia antes no exterior . O Rotaroot provavelmente publicou lá e mais pessoas no Brasil passaram a conhecer o projeto. O que também é legal. Parece que originalmente o projeto era VEDA (Vlog Every Day August). Ou seja, eram vídeos ao invés de postagens escritas.  Alguém então teve a ideia de fazer de VLOG para BLOG.

As postagens podem ser feitas tanto em agosto quanto abril, mas eu achei legal fazer em agosto porque o dia internacional do blog é no dia 31 de agosto.

 

Por que participar do BEDA?

Resolvi participar justamente por fazer tempo que eu não publico aqui, é uma forma de me redimir rs É uma maneira de voltar com o hábito de escrever diariamente. Acho que vai ser bom para mim e para vocês.

Já peço desculpas adiantadas também para aqueles que eu demorei para responder nos comentários. Pretendo responder todos até o fim da semana <3

Vou escrever alguns posts adiantados para eu dar conta de postar todos os dias, mas se vocês comentarem assuntos que querem ver aqui no post eu com certeza irei ouvi-los e escrever sobre! Participe junto comigo comentando no blog e interagindo na fan page. Que agosto seja um mês recheado de novidades maravilhosas para compartilharmos juntos aqui no SoltaVoz 🙂

Resenha do livro “Até o fim da queda” de Ivan Mizanzuk (Editora Draco)

Em 30.06.2017   Arquivado em Destaque, Resenha
 Até o fim da queda
Até o fim da queda
Autor (a): Ivan Mizanzuk
Editora: Draco
Páginas: 244
Ano: 2014
Amazon | Submarino
Hoje trago para vocês a resenha de  “Até o fim da queda“,  livro publicado no ano de 2014 pelo autor brasileiro Ivan Mizanzuk. Este livro foi concedido em versão digital pela Editora Draco por meio da parceria do blog com a mesma (Para saber como funciona esta parceria leia este post).
 Dentro do universo ficcional do personagem Daniel Farias, é publicado um livro baseada num fato ocorrido no passado. Este é o ponto central da obra “Até o fim da queda” escrito por Ivan Mizan.

O misterioso suicídio coletivo de 7 jovens que ocorreu no ano de 1993 é o fato que ocorre no passado do universo ficcional.

Daniel Farias pesquisa sobre uma ordem secreta que opera pelo nome de “Dragão Vermelho, cujas origens remontariam a um exorcismo ocorrido no século XVI, na Espanha. Sua pesquisa tem como intuito mostrar que esta ordem estaria conectada ao suicídio coletivo de 1993.

O lançamento do seu livro ficcional que remonta à este fato, é um sucesso, mas há rumores de que muitas pessoas estariam se matando ao ler seu novo Best-Seller.

Em “Até o fim da queda”, acompanhamos as entrevistas feitas com Daniel Farias, após o lançamento do seu livro e as indagações feitas a ele sobre as possíveis mortes associadas a sua obra. Para além disso, mergulharmos nas próprias pesquisas que ele fez no seu processo de escrita.

Este livro é bem diferente do que eu estava esperando quando li a sinopse. Pensei que leria o livro que Daniel Farias, escreveu no mundo ficcional ou algo do gênero. Mas não esperava que fosse sobre o processo de escrita e as pesquisas do personagem para publicação da sua obra, ou sobre as suas entrevistas, acontecimentos e reações das pessoas sobre seu livro.

“Até o fim da queda” não possui uma narrativa com a qual a maioria das pessoas está acostumada. A linha narrativa é bastante fragmentada, como se fosse a junção de vários retalhos. Um bom exemplo disso, é uma entrevista que o personagem Daniel Farias concede para uma jornalista na televisão.  O restante transita por entre transcrições de notícias de jornais, áudios, cartas e imagens.

Por mais que seja diferente, não significa que seja negativa. O autor Mizanzuk consegue escrever de maneira fluente, tornando a leitura fácil e interessante.

Outro ponto diferente e interessante de citar, é a forma que o escritor utiliza para tornar a história mais real e ativar ainda mais a nossa imaginação. São usadas fotografias reais de pessoas para dar nome aos personagens, além de gravuras referentes às pesquisas apresentadas no livro do personagem Daniel Farias.

Quando lemos o livro e vemos as entrevistas e conversas de Daniel Farias, não temos muita certeza sobre seu caráter. Não sabemos se ele se importa realmente com as pessoas que se suicidaram e se acredita que o tenham feito por conta de sua obra, ou se ele está satisfeito com o sucesso do seu livro, independente dele ter se tornado um Best Seller em consequência da repercussão negativa que se espalhou sobre ele.

“Até o fim da queda” é classificado como “terror”, mas para mim, me parece como um livro de suspense com um quê investigativo. Certamente há “itens” que se encaixam na temática terror, mas ainda assim acredito que este termo não é o melhor ou o mais apropriado. Talvez por ser classificado assim e pela sinopse oficial apresentada, acabamos esperando algo do livro diferente da proposta original, o que pode incomodar ao longo da leitura. Mas se você tiver consciência da proposta real do livro, acredito que a leitura vai ser ainda melhor e mais completa.

Eu fico no aguardo de que o autor escreva um livro que seja “O” livro que o personagem Daniel Farias publicou na história e que levantou tantas polêmicas. Acho que seria muito interessante saber como a história foi contada e ser capaz de entender porque afetou tantos jovens. Eu ficaria interessada em comprar.

 

Desafio das 52 Semanas – 11ª Semana : Meus brinquedos e/ou brincadeiras favoritos na infância eram…

Em 28.06.2017   Arquivado em Desafios

meus brinquedos e/ou brincadeiras favoritos na infância eram...

Semana 11 do desafio das 52 semanas tem como tema: “Meus brinquedos e/ou brincadeiras favoritos na infância eram…”
Vamos checar?

1. Barbie

Adorava brincar de Barbie. Adorava montar a casa inteirinha dela se desse rs Eu montava a casa da Barbie junto com a minha irmã, a gente espalhava tudo pela sala. Meus pais deviam adorar -Só que não rs

2. Lego

Ain gente, Lego eu acho que eu gostaria de brincar ainda hoje de tão legal que é hahahha

3. Manja-pega, esconde-esconde…

Eu aproveitei muito minha infância, brincava de tudo na rua. Adorava adorava correr, brincar de tudo sem me importar de me machucar ou não, inclusive subir em árvores !

4. Gato mia

MIAU. Gente, adorava essa brincadeira, ainda mais quando era na casa da minha madrinha porque brincávamos no andar de cima inteiro da casa dela hahah era demais.

5. Espiãs

Era muito divertido brincar de espiãs rs ficávamos tentando desvendar mistérios e éramos super ninjas e cheias dos equipamentos rs

E vocês? O que gostavam de brincar na infância? *-*

 

Para ver os outros posts deste desafio clique nos links abaixo:

1ª Semana: Coisas que me fazem feliz…

2ª Semana: Eu nunca…

3ª Semana: Coisas para fazer no calor…

4ª Semana: Minhas citações favoritas são…

5ª Semana: Fazem parte da minha wishlist

6ª Semana: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam…

7ª Semana: Eu sempre…

Desafio das 52 Semanas – 10ª Semana: Minhas comidas favoritas são…

Em 16.06.2017   Arquivado em Desafios

minhas comidas favoritas são

Hoje é a 10ª semana do desafio das 52 semanas! O tema é : “Minhas comidas favoritas são”. Vamos dar uma olhada?

1. Chocolate

Por que né? Chocolate é chocolate e não tem explicação. Ô coisa mais gostosa do meu coração <3 (Rimou rs)


2. Tabule

Gente, eu amo salada. Mas amo principalmente Tabule. Ele compete lado a lado com chocolate kkk é que é tão refrescante sabe. Não sei explicar, só sei que amo <3 Acho que é o sangue Libanês falando mais alto hahaha


3. Pizza

Pizza é pizza… De queijo, calabresa, catupiri, chocolate, o que seja. Pizza é uma delícia e eu amo *-*

4. Sushi

A gente come num dia e acha que não vai querer de novo tão cedo mas já já tá lá a vontade de comer de novo, se duvidar até no dia seguinte rs


5. Farofa de ovo com farinha amarela do norte

Gente. Não tem explicação. A farinha amarela lá do norte é muito boa. Eu amo essa farinha! Aqui no sul a farinha é muuuito fina, parece quase trigo. A do norte é beem mais grossinha. E eu gosto assim. É tudo de bom *-*

E quais são as suas comidas favoritas???

 

Para ver os outros posts deste desafio clique nos links abaixo:

1ª Semana: Coisas que me fazem feliz…

2ª Semana: Eu nunca…

3ª Semana: Coisas para fazer no calor…

4ª Semana: Minhas citações favoritas são…

5ª Semana: Fazem parte da minha wishlist

6ª Semana: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam…

7ª Semana: Eu sempre…

Carta aberta para o meu amor

Em 12.06.2017   Arquivado em Destaque, Pessoal
Amor

Berlim – Alemanha 2016

Amor. Tudo conspirou a nosso favor. Eu já tinha tentado tantos intercâmbios desde que entrei na faculdade em 2012… Tentei bolsas e bolsas de estudo e nada deu certo. A vida é escrita certa por linhas tortas… A gente reclama quando as coisas não dão certo, ficamos tristes, arrasados, mas depois vemos que o que aconteceu foi para o melhor. E o meu melhor foi ir no intercâmbio em 2016 para a Irlanda, pois foi lá que eu te conheci.

Em 8 meses nós passamos por muita coisa que muitos casais não passam nem metade durante anos! É difícil explicar, mas tudo é ainda mais intenso no intercâmbio. Ambos sabemos disso. E amor, foram tantos lugares que conhecemos juntos, tantas pessoas, tantos momentos inesquecíveis… E agora estamos nesta etapa de namoro à distância. Uma etapa difícil, mas necessária. E estamos conseguindo passar por ela muito bem meu amor.

Claro que às vezes quando eu caminho pela rua e vejo um casal de mãos dadas eu penso na gente. Aí eu me viro para o outro lado e vejo outro casal se abraçado, rindo, indo juntos para algum lugar… Aí eu então me imagino ao seu lado fazendo a mesma coisa.

Nessas horas, admito, eu tenho um “Q” de invejinha desses casais que moram na mesma cidade. Esse é o lado ruim da distância. Eu sei que como eu, você também sente vontade de fazer algo junto e simplesmente me ligar a qualquer hora e dizer: “Amor? Vamos dar uma saída?” ou “Amor, hoje não tô muito legal, vamos assistir um filminho em casa em baixo das cobertas?”. Ou “Amor, vem almoçar em casa aqui hoje!”. Coisas tão simples que não podemos fazer no dia a dia e dá uma falta danada…

Mas amor, ao mesmo tempo eu sei que isso é temporário. Então cada segundinho longe de você vale a pena quando penso à longo prazo. O lado positivo é que a gente sabe que tem alguém que nos ama independente de apenas um contato físico e que existe muito amor para superar essa distância. Não é todo mundo que consegue, sabe?

Te amo de um jeito único e inexplicável. Eu sei hoje que nunca amei alguém de verdade. Sabe, o amor é calmo, confiante, tranquilo, é lindo.  Eu nunca antes consegui me imaginar vendo um futuro junto com outra pessoa. E com você, às vezes eu me pego imaginando um futuro à dois, e quem sabe depois (bem depois, amor), um futuro à 3 ou à 4, quem sabe.

Londres

Inglaterra – Londres 2016

 

Um amor entre encontros e despedidas

Quando a gente se vê é tão bom, amor. Eu me sinto em paz, me sinto leve, me sinto amada, me sinto querida, me sinto simplesmente feliz e me sinto transbordar!

Aquela sensação de te esperar no aeroporto ou na rodoviária e ver você saindo pela porta … Ou quando eu estou do outro lado e estou chegando aí e te vejo no final da escada rolante, me esperando com o sorriso mais lindo que eu poderia desejar <3 Só a gente sabe.  Minha vontade é de pular no seu colo e te abraçar e te dar muitos beijos!

 

saudade

 

É bom saber que eu tenho um namorado tão lindo, tão especial, tão companheiro, tão maravilhoso, tão fofo, tão romântico, tão inteligente, tão especial, tão …tão…tão ÚNICO. O que mais eu poderia pedir, meu Deus? Acho que eu achei uma pessoa tão perfeita para mim que ele quis fazer uma prova real. Aí te colocou longe de mim para nos testar hahaha Mas nos estamos mais que aprovados, meu bem.

Talvez este nosso próximo encontro seja o que ficaremos mais tempo distantes. Mas já sabíamos disso. São fases e fases. Mas juntos nós conseguimos vencer a distância. Porque, amor. Eu te amo independente de você estar longe ou perto. Eu te amo com todos os seus defeitos e qualidades. Eu te amo do jeito que você é.
Sabe, existe aquela famosa frase: “O amor é cego”. Eu não concordo com ela. Eu acho que a paixão é cega. Eu já falei disso num post lá de 2014.

Lá eu digo:

O amor não é cego. Na verdade o amor é capaz de enxergar tudo. Não! Melhor que isso, ele enxerga e aceita o que vê. Se você realmente ama alguém você aceita a pessoa como ela é, você a ama mesmo com os seus defeitos.

E é assim que eu te amo amor. Em cada detalhe. Em cada pedaço. Em cada instante. Para todo sempre. Feliz dia dos namorados meu lindo. O segundo de muitos e eternos que virão <3

amor me carregando

Metrô Berlim – Alemanha 2016

 

PS: Lembra dessa foto? Ela representa bastante a gente ein? rs Eu te amo.

 

Dica especial para quem namora à distância:

Agora dá para assistir ao Netflix juntinhos, mesmo distantes fisicamente !!! Isso mesmo!

É só clicar  nesse link . Você deve abrir o link no Google Chrome. Só funciona nele. Nesse endereço você tem outro link que é para instalar uma extensão. Quando instalado vai aparecer um ícone “NP” no canto superior esquerdo do seu navegador Chrome.

Um dos dois pombinhos abre a Netflix no filme ou série escolhido e clica nesse ícone para ativar a extensão. Vai aparecer um link para você mandar para o seu (sua) amado (a) . Ele clica no link e clica no ícone da extensão também. “Voilà”. Tudo lindo. Agora vocês assistem o filme ao mesmo tempo. Quando um pausa o filme, no pc do outro ocorre o mesmo! Não é genial?

Página 4 de 191 ...12345678... 19Próximo
Clique para subir