Categoria "Pessoal"

Sumiço , correria – Intercâmbio

Em 06.06.2016   Arquivado em Pessoal, Reflexão

Olá leitores!!! Este post é mais para pedir desculpas pelo meu sumiço no último mês.

Quem me acompanha aqui no blog já sabe, mas quem está vindo aqui pela primeira vez, eu estou fazendo um intercâmbio na Irlanda, em Dublin.

O último mês aqui para mim em Dublin foi muito, muito corrido, não tive muito tempo para me dedicar ao blog, a música ou outras coisas que eu estou acostumada e gosto de fazer.

Foi o mês em que achei um flat para morar finalmente depois de 2 meses e meio (aqui tem mais procura do que oferta em aluguel, então é MUITO difícil conseguir uma vaga boa), foi o mês que duas amigas minhas foram embora, foi o mês que eu tive que, junto com o meu irmão, procurar dois flatmates (colegas de casa ) para morarem com a gente , então tivemos que conhecer muita gente, muitas entrevistas…

Também foi o mês que eu consegui mudar de nível no inglês, subi um nível. Foi um mês bem estressante e corrido e não tive muito tempo para mim. Foi um mês que meu estresse ficou a mil, tive problemas de saúde de alergia por conta disso.

Mas agora eu acredito que as coisas estão se encaixando e se assentando.  Muita coisa mudou, muita coisa aconteceu em apenas dois meses e meio. Imagino o que a vida reserva para os próximos 6 meses.

Nada aqui é certo. Pode ser que eu me mude, pode ser que não. Pode ser que meu flatmates se mudem, pode ser que não. Agora é batalhar para conseguir um emprego, aumentar a dedicação no inglês e ir em busca de outros sonhos que vim procurar aqui. Talvez tudo se encaixando eu possa me dedicar também mais ao meu lado artístico que eu sinto falta.

Mas mantenham seus olhos pelo blog. Darei o meu máximo para mantê-lo atualizado. Mais uma vez, desculpem pelo sumiço!

A importância de dizer “não”

Em 11.04.2016   Arquivado em Destaque, Pessoal, Reflexão

Você sabe dizer “não“? Sabe mesmo?

não

Por muito tempo eu não sabia dizer “não“. Ainda hoje eu não tenho certeza se sei.

Mas vou contar para você que eu sofria muito. Eu não conseguir nem dizer “não” para ir no banheiro com uma colega.

Na escola ela me chamou: “Gabi, vem no banheiro comigo?”

Geralmente nós mulheres sempre vamos juntas. MAS naquela hora eu estava ocupada. Resolvendo uma questão importante mesmo. E eu fui. Deixei o que era mais importante para mim só porque eu não sabia dizer “NÃO”.

Mas tem situação piores que essa. Quando você não saber dizer “não” para um relacionamento?

Quando você não sabe dizer “não” para coisas que te machucam?

É complicado.

Hoje eu aprendi a dizer “não“. Mas eu sofri antes de conseguir.

Dizendo “não” você ganha muita coisa. Você ganha respeito, tempo, paz! Ganha tudo. Muitos podem achar isso besteira, mas não é. Podem achar que é fácil. Mas não é. Não tema se você é assim. Você pode mudar.

Acho que tem um marco na vida  do momento que comecei a dizer “não“. Foi uma amiga minha (chamarei ela de X) que me ajudou nesse marco. Foi uma coisa difícil mas tão boba, mas eu me senti mal.

Essa minha amiga X sabia que eu não sabia dizer “não” e me fez dizer não.

A mesma menina lá que me chamou para ir no banheiro pediu outra coisa para mim.

A verdade é que: Por eu não saber dizer “não” ela me faz de gato e sapato. Eu era um brinquedo. E nesse dia ela pediu emprestado um DVD de um filme. Um filme que eu já tinha separado para ver com outra pessoa (se não me engano era com a minha irmã). Ela me pediu o DVD emprestado para ela assistir no fim de semana.

Eu QUASE disse “sim“. Mas a minha amiga X disse. VOLTA lá agora e diz que “não“. E eu fui. Eu quase morri por dentro. Eu vou descrever aqui o eu senti quando disse não. Talvez você me entenda, você que não sabe dizer “não” ou você que já passou por algo semelhante.

Eu disse “não“.
Ela me olhou. Me olhou com uma cara de tristeza. De decepção. Como se ela nunca mais fosse esperar nada de mim.
Como se eu fosse uma decepção.

Foi o que EU senti. Não que fosse verdade que ela tenha pensado tudo isso. Mas eu acredito que é o que passa na cabeça das pessoas que tem medo de dizer “não“. Ou algo parecido.

Parece que dói dizer que “não” porque as pessoas não vão gostar de você.

MAS EU TE DIGO> Acontece o contrário. As pessoas te respeitam. E você vai andar com pessoas muito melhores, pessoas que não te fazem de capacho.

Vamos aprender a dizer “não” juntos? Compartilhar experiências? Eu posso te contar como eu estou melhor agora e como é um alívio viver assim. Se você não quiser escrever aqui nos comentários eu vou ficar feliz de te  responder pelo e-mail: contato@soltavoz.com.

Até a próxima, não esqueça de comentar!!!

Vamos falar de… Depressão

Em 08.09.2015   Arquivado em Destaque, Pessoal, Reflexão, Vamos falar de...

      Quando eu escrevi essa postagem eu estava superando um momento de depressão. Eu demorei para ter coragem de postar aqui no blog. E depois mesmo estando bem, foram tempos mais puxados para mim, com finalizações de curso, escrevendo tcc, fazendo portfólio de animação, estudando um concerto para piano e orquestra. Faz bastante tempo na verdade que fiquei bem. Mas eu não estava muito entusiasmada de escrever porque já estava escrevendo muito o tcc (12/12/2015).

      Todos nós paramos alguma vez na vida para refletir, pensar sobre o futuro e às vezes lembrar do passado.  Mas para algumas pessoas esses momentos de reflexão  se tornam constantes e  presentes em cada minuto e segundo.  Isso causa um problema chamado ansiedade. Quando a ansiedade aparece em excesso e não apenas como reação normal do organismo, é  sinal de que é preciso tomar algumas atitudes e buscar ajuda.

     Todos nós sofremos de ansiedade alguma vez, seja na hora de uma entrevista de emprego, o primeiro dia no trabalho,  o primeiro encontro,  uma apresentação em público… Mas a ansiedade que passa a ser considerada perigosa está presente a toda hora vida da pessoa ansiosa.

     Tudo que parece relativamente simples para as “pessoas normais” parecem situações de outro mundo para os ansiosos.  Ao invés de gastar a energia resolvendo o problema a pessoa gasta a energia sofrendo de ansiedade, nervosismo,  e se desespera até que seus problemas ou tarefas estejam resolvidos.

     O problema é que a ansiedade pode piorar ainda mais e virar uma outra doença que todos nós já ouvimos falar um dia : A depressão.

     A depressão por muito tempo foi uma doença que não era considerada sequer doença.  Muita gente hoje em dia ainda trata a depressão como “frescura” ou apenas “tristeza”. Eu passei pela ansiedade e depressão. E trato esses dois problemas com psiquiatra e já tratei com psicóloga.

     A depressão não é apenas uma tristeza, é a incapacidade de encontrar a vontade ou a felicidade de viver. Quando digo aqui ” a vontade de viver” me refiro não a querer encarar a morte, apesar de que muitos pensamentos suicidas podem passar na cabeça dos depressivos, mas a situação pela qual passei foi diferente.

     Me refiro a falta de vontade de fazer qualquer coisa que antes me dava alegria ou prazer. O único lugar que eu encontrava conforto era na minha cama, em baixo do meu cobertor  e as vezes as lágrimas me ajudavam a tirar o peso de dentro de mim. Mas minha vontade de ler,  escrever,  tocar piano, sair ou conversar  com amigos e família estava em zero. Não tinha mais vontade e razão para fazer essas coisas. E se em algum momento eu sentia uma chama dentro de mim me dizendo para ter forças e tentar pelo menos escrever, eu não tinha energia física para fazê-las.

     E dia pós dia, me sentindo como um zumbi, e desta vez mal conseguindo disfarçar minha tristeza para os outros, coisa que no início da ansiedade e depressão era  possível fazer.  Não tinha mais vontade de me arrumar,porque aquela imagem no espelho nem parecia mais comigo. Sentia vontade de apenas chegar em casa mal tinha acordado.

     Mas agora eu estou melhor. Feliz, sou outra pessoa. Sim, estou tomando remédio. Apesar do remédio não tratar a causa, ele cura os sintomas. Ele possibilita que as pessoas tenham forças de levantar e realizar suas atividades cotidianas que antes lhe davam prazer. É possível voltar a ver o mundo como antes. Agora eu consigo sair, me divertir, sorrir para o dia, escrever, ler, tocar. E em paralelo vou tratando a causa. O auto conhecimento pode ser trabalhando através da psicologia, da meditação, através de exercícios físicos e outras atividades. Muitas pessoas estão num estágio da depressão que não precisam do remédio, outras precisam.

     A depressão não é uma coisa de outro mundo, é apenas necessário que mais pessoas se informem a respeito dela e que não tratem as pessoas que sofrem disto como se fosse apenas frescura. Que não critiquem o uso do remédio quando necessário, que não critiquem os psicólogos, mas que estendam a mão para ajudar ou apenas abram um livro ou uma página da internet para se informar.

     Esperando que vocês leitores entendam, estou de volta com o blog, firme e forte, com vontade de escrever.

     E você ? Já teve ou tem depressão e/ou ansiedade ? Como fez para passar por isso ? Compartilhe sua história nos comentários, vou adorar ler!

Nova identidade visual blog

Em 04.05.2015   Arquivado em Design, Pessoal

   Pela segunda vez, bem vindos ao Solta a voz. Agora neste post eu vim dar a prometida explicada sobre as mudanças que aconteceram no visual e no nome do blog.

     Eu demorei um bom tempo para encontrar outro nome para o blog. Para quem está conhecendo o blog agora, o antigo nome era Memórias e Quimeras. Eu gostava do outro nome. Mas eu queria algo que traduzisse ainda mais o que eu estou passando ou o que eu passo todos os dias. O nome Solta a Voz veio bem a calhar. Ele não tem apenas a ver com a questão da música, mas com a questão de eu soltar a minha voz interior.

    Eu quero dizer mesmo: SOLTA A VOZ. GRITE PRO MUNDO. Solte a voz pelos dedos, pela boca, por tudo. Fale o que você está pensando. Não guarde dentro de você.

    Isso tudo é um exercício mental para mim, é o que o nome significa para mim. É o esforço que eu preciso fazer para soltar a minha voz todos os dias e me fazer ser ouvida. E isso inclui a música. Tanto para o piano quanto para o canto. Pois eu toco ambos os instrumentos e eu preciso enfrentar mais os palcos , enfrentar mais o público, enfrentar essa minha voz interior que está acanhada, deixar ela se liberar e fazer a música fluir. Deixar tudo fluir. Porque o que eu sinto é que está tudo preso, o blog é um lembrete para mim e pode ser um lembrete para você também.

soltavozpronto

     E a imagem do passarinho cantando representa muito bem isso, esse fluir, da voz. E o vôo, o caminho que ele faz, o caminho a trilhar.

     Eu até tenho uma outra versão desse desenho onde eu fiz um dos passarinhos saindo de uma gaiola, que seria o outro significado , de libertação. De soltar. Ele está implícito.Com o desenho ficaria mais. Mas eu resolvi tirar porque não gostei muito da minha ilustração haha

     As cores do blog e da própria ilustração são mais tons “pastéis”. Escolhi, acredito, porque inconscientemente me trazem um pouco mais de calma.

     Se você der uma rápida procurada no google, que foi o que fiz após escrever esse parágrafo acima, vai ver que os tons pastéis têm a característica de terem os tons mais claros, mais fracos. Mesmo o tom do preto que eu escolhi para escrever o título do Blog eu “desbotei” um pouco.

     Vamos dizer…

     O preto na linguagem dos códigos das cores seria #00000

     E eu desbotei ele um pouco, não deixei ele na sua forma primária, que é este código assim, a sua forma mais escura. Eu queria que ele combinasse com o restante do layout, então fiz o seguinte:

     Vamos dizer que eu o desbotei de  000000  para  333333

     Não me lembro exatamente, mas acho que foi essa cor mesmo que usei. Assim ficou mais harmonioso com o resto do desenho e das cores que eu escolhi para as folhas e os passarinhos, que também estão em tons mais puxados para o pastel.

     Não sei se ficou claro para quem nunca mexeu com estes códigos, mas vendo as cores acima talvez fique visível o que estou querendo dizer. Mas tudo isso foi só porque quis exemplificar a minha escolha de imagem e cores do blog. Tudo para lhes apresentar a nova identidade visual do site, do Solta a voz e lhes desejar as boas vindas ao meu novo espacinho na blogosfera.

     Espero que você me acompanhe aqui e que possamos evoluir juntos, vocês me dando sugestões e eu sempre que puder, acatá-las. Além disso pretendo tornar os objetivos que escrevi nos primeiros parágrafos realizáveis e finalmente poder Soltar a voz , sem medo de ser feliz.

 Bem vindos 🙂 \o/

Tirando o visto para os EUA

Em 21.04.2015   Arquivado em Pessoal, Viagens

   Bom noite, gente! Estou de volta depois de muuitos meses. O blog está de cara nova. Mas depois vou fazer uma postagem explicando a nova identidade visual do blog. Fiz esta postagem originalmente no dia 04 de abril  enquanto estava no aeroporto internacional de Guarulhos em SP aguardando embarcar para Orlando, mas como já editei tanto e só agora abri o blog resolvi publicar novamente com a data de hoje.  Resolvi escrever esta postagem sobre dicas para tirar o visto para o EUA. É o primeiro post de uma série que pretendo escrever sobre viagens.

    Não vou fazer aqui uma postagem dizendo passo a passo de como tirar o visto para os EUA. Eu até queria fazer isso, mas como eu tirei o blog do ar em janeiro para migrar para o wordpress e passou tanto tempo, eu deixaria passar informações e vocês perderiam muito com isso. Ninguém sairia ganhando.

     Esta postagem é com intenção de alertar você sobre algumas realidades na hora da entrevista para tirar o visto e alertar você leitor sobre ciladas para que você NÃO CAIA NELAS. São coisas básicas mas que eu vi acontecerem na minha frente e também que aconteceram comigo e que eu fiquei de cara quando eu fui fazer meu visto este ano.

  • Como é a entrevista
  • O que levar
  • O que não levar
  • Ciladas

CASV E CONSULADO

 

1. Chegue CEDO. Seu horário é 10h? Chegue 08h.

    Acho que não preciso falar mais nada não é mesmo ? Apenas, chegue cedo!

 

2. CONFIRA TODOS OS SEUS DOCUMENTOS ANTES DE SAIR DE CASA!

    Esse parece ser o item mais besta de todos os tempos, mas foi o item que eu vi dar mais problema a minha volta no CASV.  PESSOAS lendo esse post, confiram! Gente que saiu de 156198789 KM de distância para tirar o visto em São Paulo e esqueceu o documento principal para apresentar!

 

3. NÃO ESQUEÇA O FORMULÁRIO DS160 NO CASV JUNTO COM O PASSAPORTE. CILADA 1!

foto03

 

Consequências da CILADA 1:

     Se você esquecer o formulário DS160 vai ter que tirar cópia e não vai poder ir longe. Você sabe como tem gente desonesta no mundo que consegue tirar proveito das situações. Pois muita, muita gente mesmo teve que se submeter a isso. Tinha um lugar para tirar cópia lá do lado do CASV, mas bem, o valor, acredite, R$50,00 a página. Porque a pessoa esqueceu o bendito do formulário do DS160.

     E vi um casal com uma criança pagar R$150,00 porque tirou 3 cópias…

 

4.Leve guarda-chuva.

    Quando eu fui no CASV choveu e choveu FORTE. Eu fui com o meu pai. Nós tínhamos dois guarda-chuvas. Nós abrigamos a pobre da menina que estava sem nenhum. Coitada. Ela ia molhar todos os documentos dela se nós não ajudássemos. Muita gente saiu da fila porque estava chovendo. Eu continuei lá com meu guarda chuva. Mas ainda assim pensando hoje, eu acho que eu teria levado uma capa de chuva protegendo meus documentos.

5. Não acredite na seguinte linha da página de confirmação e instrução do visto:

” Obs: A foto só é necessária caso o solicitante não esteja presente no CASV. Se ele estiver presente será feito uma foto digital no local não sendo necessário trazer uma foto impressa.”.

     Esta observação é em relação a levar “uma foto 5×5 cm ou 5×7 colorida, tirada dentro dos últimos 6 meses e com fundo branco”.

NÃO CAIA NA CILADA 2.

Leve a foto de qualquer maneira, mesmo que você vá no CASV.

Consequências da CILADA 2:

     Eu caí na cilada 2. Acreditei nesta observação, mas chegando lá dentro do CASV disseram algo do tipo:

“É possível que o sistema não consiga se comunicar com o consulado e a foto não apareça para eles amanhã, então é preciso levar uma foto impressa.”

    E qual não foi o meu desespero? Uma foto 5×5 ou 5×7 para o dia seguinte. Tiraram minha foto normal e colheram minhas digitais, mas não garantiam que o sistema se comunicaria/funcionaria no dia seguinte.

     Então minha alternativa foi tirar foto no estabelecimento ao lado, no mesmo lugar dos R$50 reais a cópia. No caso eu paguei duas fotos 20 reais. Até que em relação à cópia não estava tão caro.  Mas se você não tiver nem a foto nem as cópias como a família que eu falei… Bem, na “brincadeira” eles R$210 pelos meus cálculos.

     Agora os 20 reais não pesaram mais ?  Não queira passar por estas ciladas, acredite em mim.

 

CONSULADO

1. Prepare-se para enfrentar filas. Então leve uma ou duas garrafinhas com água porque vai demorar.

ManoelNetto via Flickr (imagem meramente ilustrativa, este não é o consulado)

Prepare-se porque você não vai enfrentar apenas uma ou duas filas. Mas sim 5 lindas filas. Isso pelo que minha memória consegue lembrar. É a fila que leva pra fila da fila da fila da fila… Quando você achar que não tem mais fila, tem, pode apostar que tem.

2. Não leve celulares, relógios e outros eletrônicos.

    Deixe tudo em casa ou no hotel. Se tiver alguém acompanhando você, deixe tudo com a pessoa que vai ficar lá fora. Como eu fui com o meu pai eu só levei a minha pasta com os documentos. Quando cheguei no consulado a primeira coisa que escutei falarem foi “Não pode entrar com coisa mochila, tem guarda volume aqui”. Mas nós gradecemos educadamente e seguimos para o consulado. Não cheguei a ver o preço, mas com certeza deveria ser algo absurdo do estilo CILADA1. Mas no caso para quem vai sozinho e não tenha um carro para deixar as coisas dentro e não queira deixar celular em casa a única opção é usar o guarda volume.

 

Como é a entrevista no consulado ?

     Eu não sei vocês mas na minha doce inocência eu achava que a entrevista para o visto tinha direito a sofazinho e era uma conversa mesmo…. Doce, doce inocência.

     Sabe quando você vai comprar crédito pro seu cartão de ônibus ou pro metrô pra você que mora em cidade grande? Não tem aquele vidro que separa você do vendedor? Que só tem um buraquinho por onde sai a voz e passa o dinheiro e olhe lá ? Pois é. É exatamente assim que é quando você faz a entrevista do visto. Você fala assim com o entrevistador. Nada de sofá. Mas também eu viajei legal. Demoraria muito pra entrevistar tanta gente em tanto sofá hahahaha

     A minha entrevista foi bem rápida,a moça só perguntou para onde eu ia,o que eu fazia e o emprego dos meus pais se não me engano. Nada mais. A minha tonelada de documentos não serviu pra nada.
MAS isso foi comigo. Podem pedir qualquer coisa para você. Portanto, na dúvida leve o que tiver que levar. Melhor se precaver do que passar por uma cilada. Já vimos isso neste post não é mesmo ? Tem gente que sai ali ser ter a aprovação do passaporte. O meu foi aprovado, mas vi um caro do lado não ter o dele aprovado. Então, cuidado. Leve todos os seus documentos bem atualizados e organizadinhos para caso lhe perguntem você tenha ele em mãos.

     Bem, gente. Depois meu passaporte com meu visto chegou bem rápido.Como eu não moro em SP eu pedi para entregarem no meu endereço, chegou SUPER rápido. Tirei até foto do pacote. Deve estar em algum lugar no meu celular. Se eu achar atualizo aqui.

     Qualquer dúvida pergunte nos comentários que verei se posso responder, beeijinhos, e agora depois que você tirou o visto é se preparar para a viagem 🙂

Página 2 de 512345
Clique para subir