Categoria "Destaque"

Carta aberta para o meu amor

Em 12.06.2017   Arquivado em Destaque, Pessoal
Amor

Berlim – Alemanha 2016

Amor. Tudo conspirou a nosso favor. Eu já tinha tentado tantos intercâmbios desde que entrei na faculdade em 2012… Tentei bolsas e bolsas de estudo e nada deu certo. A vida é escrita certa por linhas tortas… A gente reclama quando as coisas não dão certo, ficamos tristes, arrasados, mas depois vemos que o que aconteceu foi para o melhor. E o meu melhor foi ir no intercâmbio em 2016 para a Irlanda, pois foi lá que eu te conheci.

Em 8 meses nós passamos por muita coisa que muitos casais não passam nem metade durante anos! É difícil explicar, mas tudo é ainda mais intenso no intercâmbio. Ambos sabemos disso. E amor, foram tantos lugares que conhecemos juntos, tantas pessoas, tantos momentos inesquecíveis… E agora estamos nesta etapa de namoro à distância. Uma etapa difícil, mas necessária. E estamos conseguindo passar por ela muito bem meu amor.

Claro que às vezes quando eu caminho pela rua e vejo um casal de mãos dadas eu penso na gente. Aí eu me viro para o outro lado e vejo outro casal se abraçado, rindo, indo juntos para algum lugar… Aí eu então me imagino ao seu lado fazendo a mesma coisa.

Nessas horas, admito, eu tenho um “Q” de invejinha desses casais que moram na mesma cidade. Esse é o lado ruim da distância. Eu sei que como eu, você também sente vontade de fazer algo junto e simplesmente me ligar a qualquer hora e dizer: “Amor? Vamos dar uma saída?” ou “Amor, hoje não tô muito legal, vamos assistir um filminho em casa em baixo das cobertas?”. Ou “Amor, vem almoçar em casa aqui hoje!”. Coisas tão simples que não podemos fazer no dia a dia e dá uma falta danada…

Mas amor, ao mesmo tempo eu sei que isso é temporário. Então cada segundinho longe de você vale a pena quando penso à longo prazo. O lado positivo é que a gente sabe que tem alguém que nos ama independente de apenas um contato físico e que existe muito amor para superar essa distância. Não é todo mundo que consegue, sabe?

Te amo de um jeito único e inexplicável. Eu sei hoje que nunca amei alguém de verdade. Sabe, o amor é calmo, confiante, tranquilo, é lindo.  Eu nunca antes consegui me imaginar vendo um futuro junto com outra pessoa. E com você, às vezes eu me pego imaginando um futuro à dois, e quem sabe depois (bem depois, amor), um futuro à 3 ou à 4, quem sabe.

Londres

Inglaterra – Londres 2016

 

Um amor entre encontros e despedidas

Quando a gente se vê é tão bom, amor. Eu me sinto em paz, me sinto leve, me sinto amada, me sinto querida, me sinto simplesmente feliz e me sinto transbordar!

Aquela sensação de te esperar no aeroporto ou na rodoviária e ver você saindo pela porta … Ou quando eu estou do outro lado e estou chegando aí e te vejo no final da escada rolante, me esperando com o sorriso mais lindo que eu poderia desejar <3 Só a gente sabe.  Minha vontade é de pular no seu colo e te abraçar e te dar muitos beijos!

 

saudade

 

É bom saber que eu tenho um namorado tão lindo, tão especial, tão companheiro, tão maravilhoso, tão fofo, tão romântico, tão inteligente, tão especial, tão …tão…tão ÚNICO. O que mais eu poderia pedir, meu Deus? Acho que eu achei uma pessoa tão perfeita para mim que ele quis fazer uma prova real. Aí te colocou longe de mim para nos testar hahaha Mas nos estamos mais que aprovados, meu bem.

Talvez este nosso próximo encontro seja o que ficaremos mais tempo distantes. Mas já sabíamos disso. São fases e fases. Mas juntos nós conseguimos vencer a distância. Porque, amor. Eu te amo independente de você estar longe ou perto. Eu te amo com todos os seus defeitos e qualidades. Eu te amo do jeito que você é.
Sabe, existe aquela famosa frase: “O amor é cego”. Eu não concordo com ela. Eu acho que a paixão é cega. Eu já falei disso num post lá de 2014.

Lá eu digo:

O amor não é cego. Na verdade o amor é capaz de enxergar tudo. Não! Melhor que isso, ele enxerga e aceita o que vê. Se você realmente ama alguém você aceita a pessoa como ela é, você a ama mesmo com os seus defeitos.

E é assim que eu te amo amor. Em cada detalhe. Em cada pedaço. Em cada instante. Para todo sempre. Feliz dia dos namorados meu lindo. O segundo de muitos e eternos que virão <3

amor me carregando

Metrô Berlim – Alemanha 2016

 

PS: Lembra dessa foto? Ela representa bastante a gente ein? rs Eu te amo.

 

Dica especial para quem namora à distância:

Agora dá para assistir ao Netflix juntinhos, mesmo distantes fisicamente !!! Isso mesmo!

É só clicar  nesse link . Você deve abrir o link no Google Chrome. Só funciona nele. Nesse endereço você tem outro link que é para instalar uma extensão. Quando instalado vai aparecer um ícone “NP” no canto superior esquerdo do seu navegador Chrome.

Um dos dois pombinhos abre a Netflix no filme ou série escolhido e clica nesse ícone para ativar a extensão. Vai aparecer um link para você mandar para o seu (sua) amado (a) . Ele clica no link e clica no ícone da extensão também. “Voilà”. Tudo lindo. Agora vocês assistem o filme ao mesmo tempo. Quando um pausa o filme, no pc do outro ocorre o mesmo! Não é genial?

Encruzilhadas da vida e profissão: Eu amo o que eu faço?

Em 31.05.2017   Arquivado em Destaque, Pessoal, Reflexão

Eu ia escrever um post falando sobre paixão mas lembro que já escrevi isto algum tempo atrás quando questionei se o amor era cego. Lá eu acabei por diferenciar amor de paixão. Para ver o post completo clique aqui 🙂

Resolvi então abordar hoje sobre a paixão de forma diferente do que a de um sentimento amoroso entre duas pessoas. Mas a paixão para com a sua profissão. Você tem paixão pelo que faz?

A maioria das pessoas vive e trabalha sem seguir a verdadeira paixão. Mas isso também se dá pelo sistema que vivemos. Precisamos de dinheiro para sobreviver, então nem sempre seguir sua paixão vai te dar um retorno financeiro bom e rápido. Isso é algo muito triste de se pensar.

Estou numa fase de refletir sobre isso e me aperta o coração. Parece que o mundo de adulto independente, que precisa de dinheiro para fazer a vida, está batendo na minha porta. Termino a faculdade este ano e as perguntas sobre o que realmente é a paixão da minha vida batem à porta.

Eu sempre me imaginei fazendo algo que eu gosto, que me traga paixão. Mas agora eu nem sei mais o que eu gosto. Para vocês entenderem melhor… Eu faço faculdade de música, mais especificamente, Bacharelado em Piano. Que já é algo diferente do que a maioria das pessoas costuma fazer. Geralmente quem faz música faz pelo prazer, não pelo dinheiro. Por que né?   Cadê a valorização ? rs

Então eu sempre pensei desse jeito. Quero fazer algo que eu gosto. O retorno financeiro virá por conta própria, pois quando amamos ou temos paixão por algo, fazemos aquilo bem. Logo, fazendo algo bem as pessoas te procuram e você vai ter uma vida tranquila em relação ao dinheiro.

Mas acontece que eu sinto que estou diferente de como quando entrei na faculdade. Aquela paixão, aquele fogo de prazer não está mais aqui. Não sei se é porque eu imaginei que na música seria uma coisa e foi outra.Ou se é por não saber que área da música seguir quando eu terminar a graduação… Ou se é porque eu queria ter oportunidade em outras áreas da música das quais não me especializei e penso que agora não dá mais tempo. Ou ainda porque eu queria tocar mais, ou porque meu estilo é outro… Ou quem sabe até porque eu realmente deixei de ver a música como uma meta de trabalho mesmo. Eu me pergunto: Será que no fim é só um hobbie?

E até já me questionei: Será que estou com medo de seguir essa área e não me realizar profissionalmente e financeiramente e isso me deixa assustada e me faz pensar que não é mais o que eu quero?

Passos para se auto-conhecer?

Leda Carter via Flickr
Tem coisas na música que eu acho que gostaria de fazer mas não sinto que eu seja boa nisso. A faculdade me fez pensar isso. Eu sei que ainda amo música. Mas será que de forma profissional?

SERÁ que eu realmente não quero ou o sistema me fez não querer? Será que ainda existe aquela paixão dentro de mim? Será que eu consigo? Será que vale a pena tentar? Será que eu não me daria melhor em outra área? E se eu não for boa no que eu quiser seguir?

Eu não sei mais o que eu gosto de fazer e isso me assusta. Eu não sei mais qual é minha paixão. Isso não é desesperador?

Vi alguns sites falarem sobre passos de auto-conhecimento.

Seguia mais ou menos assim : Se avalie, se conheça.
Bom, isso eu já fiz.

O seguinte passo poderia ser algo como: Questione-se do porquê da sua insatisfação.

Já me questionei sobre a causa da minha insatisfação. Mas talvez  algumas coisas eu não tenha conseguido enxergar completamente. Mas sei que uma das minhas insatisfações é a minha insegurança que não me faz seguir em frente. Nesse caso, o que eu faço? Ninguém tem uma fórmula secreta para nos ajudar a auto desvendar esses mistérios do nosso ser.

E aí que então eles mandam o terceiro passo: Procure um profissional para ajuda.

Então talvez os profissionais tenham uma “fórmula secreta” rs Pelo menos eles têm uma fórmula para guiar o paciente e ajudá-lo a descobrir.
Bem que podiam compartilhar isso com o mundo né? hahaha Não quer dizer que depois eu não possa ir num profissional. Mas nem sempre isso é possível, sabe? Tempo, condições financeiras, locomoção…

Paixão ou amor?

Lá em cima eu comentei sobre um post que fiz diferenciando amor de paixão (Post: O amor é cego?). Nele eu falo que a paixão é quando vemos tudo lindo e maravilhoso no outro e apenas depois de um tempo que começamos a enxergar os defeitos.

Será que foi isso que aconteceu comigo na música? Eu via tudo lindo e maravilho e agora que a paixão passou eu só enxergo os defeitos ?

Mas lá eu também digo que a paixão pode sim virar amor. Nessa etapa você enxerga e aceita os defeitos do outro.

Será que eu mesma me dei a resposta quando escrevi o post em 2014? Nesse caso não são bem “defeitos”. São dúvidas e questionamentos. Mas podemos analisar da mesma forma.

Talvez eu esteja naquela encruzilhada que devo decidir por um caminho ou outro. Ou eu vou transformar a paixão em amor ou vou largar a paixão e mudar de caminho.

Mas como compreender a fundo se é paixão ou amor? Para onde devo seguir? Vou passar o resto do ano refletindo isso da maneira mais calma que eu conseguir. Mas com certeza vocês vão descobrir por aqui o que eu decidir ! Até lá vou vivendo a vida. Um passo e um dia de cada vez.

TOP 5 filmes e séries de zumbi que você deve assistir

Em 23.05.2017   Arquivado em Cinema, Destaque, Dicas, Listas

 Boa noite! Estou voltando com meus posts regulares. Vocês devem ter visto que eu não posto faz um tempinho. Não estava conseguindo me organizar para postar por conta da facul e outros compromissos. Então resolvi reorganizar as postagens do blog. Antes os posts saíam terças e quintas. Agora, por enquanto, vou postar todas as terças feiras. Isso não quer dizer que não possa sair um post extra alguma vez durante a semana. Mas de dia fixo será às terças feiras.

Estou pensando em um projeto novo para o blog então fiquem atentos! 🙂

Hoje trago uma lista de filmes de zumbi para vocês conferirem. Quem sabe não fazem uma maratona?  Todos os filmes e séries abaixo eu já assisti, por isso coloquei apenas eles. Existem outros que eu tenho interesse mas ainda não tive oportunidade. Quem sabe eles aparecem em outros posts??? A lista abaixo não está em ordem de preferência.  Vamos lá?

Guerra Mundial Z

Guerra Mundial Z - Zumbi

Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbi. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade, tendo em vista que as previsões são as mais catastróficas possíveis. Gerry Lane (Brad Pitt) tinha optado por dedicar mais tempo a sua esposa Karen (Mireille Enos) e as filhas, mas seu amor a pátria e o desejo de salvar sua família acabam contribuindo para que ele tope a missão. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, identificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do  apocalipse. Começa uma verdadeira corrida contra o tempo, que mostra-se cada vez mais curto, na medida que a população de humanos não para de diminuir.

Estrelado por Brad Pitt, este filme tem um dos zumbis mais rápidos do cinema rs Guerra Mundial Z é baseado no livro homônimo de Max Brooks. Temos um Brad Pitt como figura paterna que tenta proteger sua família e a nação ao aceitar o pedido da ONU para investigar o que está acontecendo. A ONU promete proteger a família dele se ele prometer ajudá-los.

O filme é cheio de ação atrás de ação. Basicamente temos um ataque desenfreado de zumbis a toda hora. Eles focam mais na relação homem e zumbi neste filme. Talvez tenha sido por isso que eu não tenha gostado tanto desse filme como dos outros dessa lista.

Apesar do filme Resident Evil ter muita ação, é uma pegada diferente de Guerra Mundial Z. Tem uma construção melhor da história. Tanto que o filme teve diversas continuações rs

O final do filme (calma, não vou revelar aqui) foi alterado. Tanto que o lançamento do filme foi adiado. Eu não sei como era o outro final mas eu achei esse interessante.Vi que tem gente que não gostou, mas achei uma boa saída. O final tem relação com uma possível cura. É interessante porque temos alguns sinais sobre essa possível cura durante o longa.

Não é meu filme favorito de Zumbi, mas de qualquer forma eu acho interessante para os amantes do gênero assistirem. A produção é boa, mas existem outras melhores no mercado.

 

Zumbilândia

Zumbilândia - Zumbi

A população mundial foi dizimada devido a um vírus, variante do mal da vaca louca, que faz com que as pessoas se transformem em zumbis. Poucos são os humanos não infectados, entre eles Columbus (Jesse Eisenberg). Ele é um estudante da Universidade do Texas, que deseja voltar para sua cidade natal na esperança de encontrar seus pais ainda vivos. Cheio de fobias, o maior medo de Columbus não são os zumbis, mas os palhaços. No caminho ele encontra Tallahassee (Woody Harrelson), que está indo para a Flórida com o objetivo de aniquilar o maior número possível de zumbis. Columbus pega uma carona com ele. Ao parar em uma mercearia, a dupla enfrenta três zumbis e encontra duas garotas, Wichita (Emma Stone) e sua irmã caçula Little Rock (Abigail Breslin). Só que Little Rock aparenta ter sido mordida por um zumbi, o que divide o grupo sobre o que fazer.

Este filme eu já assisti algumas vezes. É um filme de comédia. Na verdade é bem interessante e trás piadas sobre filmes de zumbis. A narração do filme é feita pelo personagem Columbus, interpretado pelo ator Jesse Eisenberg. 

Já no início do filme nós temos algumas amostras de regras de sobrevivência para um apocalipse zumbi pensadas por Columbus. É uma espécie de sátira de outros filmes do gênero, onde as pessoas morrem de maneiras bem clichês. Como ser atirado do carro por não colocar o cinto de segurança. Assim. Num apocalipse zumbi você morre por não colocar o cinto de segurança? Por favor né? haha Essas regras são bem engraçadas no filme.

No meio da sua trajetória, Columbus encontra o personagem, Tallahassee, interpretado por Woody Harrelson.

Temos também no filme a personagem Wichita, interpretada por Emma Stone, que é irmã da Little Rock, interpretada por Abigail Breslin (lembram do filme Pequena Miss Sunshine? Era ela aquela menininha). Elas apenas confiam uma na outra. Isso complica a relação delas com a dupla Columbus e Tallahassee.

Mas os dois personagens Columbus e Tallahassee encontram ambas as irmãs no meio da estrada pedindo ajuda. Aparentemente uma delas foi mordida por um Zumbi. Eles têm então que decidir o que fazer. Há problemas para se confiar uns nos outros. Mas isso é comum em filmes de Zumbi. O longa também mostra o desenrolar desse encontro, onde eles passam de desconhecidos para amigos e parceiros.

É um filme mais leve para quem não gosta de zumbis, até porque ele é praticamente sobre fazer paródias sobre o tema de filmes de terror, com mais ênfase nos de zumbi. Mas não é um filme bobo do tipo besteirol americano. Acho que é um dos melhores nessa categoria. Na verdade não conheço outro deste gênero.

 

Resident Evil

Resident Evil - Zumbi

Alguma coisa terrível está oculta na “Colméia”, um enorme laboratório subterrâneo utilizado para pesquisa genética que é controlado pela Umbrella, uma dos maiores conglomerados do mundo. Lá há uma epidemia do T-Vírus, uma arma biológica de grande poder que acaba matando todos os cientistas que lá trabalhavam. Na verdade se eles tivessem sido mortos realmente teria sido ótimo, mas todos são transformados em zumbis, que sentem uma fome incontrolável e transformam todas as suas vítimas em outros zumbis. Quando isto acontece Alice (Milla Jovovich), que não sabe bem quem ela é, e Rain Ocampo (Michelle Rodriguez) se integram a um comando que entra na “Colméia” para entender e tentar controlar a situação. Porém isto tem de ser feito muito rápido, pois em três horas “Rainha Vermelha”, o supercomputador que controla o local, o selará para sempre e quem estiver lá dentro estará fatalmente condenado a se tornar um zumbi.

 

Acho que é o único filme dessa lista que fala realmente do porquê as pessoas ficaram como ficaram. Uma explicação. Eu quero rever os filmes de novo pois tem lançamento em breve do último filme da série. Quero relembrar detalhes.Se não me engano foi o primeiro filme de zumbis que assisti. O filme é baseado num jogo homônimo. Eu não sei como é o jogo de Resident Evil, mas eu adorei o filme.

 A história do primeiro filme se passa dentro de um laboratório subterrâneo chamado de “Colméia“. Lá dentro foi liberado um vírus. Dentro da Colméia há um supercomputador inteligente que matou todos que estavam ali dentro quando o vírus foi liberado.
Mais tarde um grupo de agentes entra na Colméia para controle do ocorrido e percebem que as pessoas não estão completamente mortas. Elas viraram zumbis. Aqui neste filme os animais também viram zumbis. Diferente de alguns outros filmes dessa lista que montei para vocês.

Temos a personagem Alice, interpretada por Milla Jovovich, personagem principal, que na primeira cena que aparece é mostrada acordando e sem memória de quem ela é. Outra personagem que faz parte do grupo principal é Rain Ocampo, interpretada por Michelle Rodriguez.  Ambas fazem parte do grupo que entra na Colméia para controlar o acontecido. O porém é que eles devem solucionar tudo em apenas 3 horas pois ao fim desse tempo, o supercomputador que matou todos irá selar a Colméia para sempre, deixando todos presos juntos com os Zumbis.

Invasão Zumbi

Invasão Zumbi

Em um trem de alta velocidade com destino à cidade de Busan, na Coréia do Sul, um vírus misterioso que transforma as pessoas em zumbis acaba se espalhando de maneira devastadora. A cidade de destino da locomotiva conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas até chegar lá eles deverão lutar pelas suas sobrevivências.

 

 

 

 

 

Que filme louco! O filme se passa praticamente inteiro dentro de um trem! Você tem noção disso? E eu não achei nem um pouco cansativo. Não deixa nada a desejar para os filmes hollywoodianos.

A história inicia centrando no pai e filha que estão viajando a caminho de Busan. No meio da viagem um pessoa contaminada entre no trem e vira um zumbi e acaba contaminando o resto dos passageiros. Todos tentam garantir sua sobrevivência. Há uma grande discussão em torno de ajudar o próximo ou salvar a si mesmo. Criamos empatia por uns personagens e antipatia por outros.

Mas tente não se afeiçoar com os personagens. É uma filme estilo da série Game of Thrones. O autor não poupa “ninguém” haha

Assim como em Guerra Mundial Z os zumbis deste filme são SUPER rápidos. Eles se transformam rápido e correm rápido. Parece até aqueles filmes de exorcismo para falar a verdade. Sabe aquelas cenas que as pessoas contorcem o corpo e a cabeça? Pois é… Algo deste tipo.

 

Santa Clarita Diet

santa clarita diet

 

Sheila (Drew Barrymore) e Joel (Timothy Olyphant) são dois corretores de imóveis que compartilham muito mais do que a mesma profissão. Casados e com uma filha adolescente, eles estão descontentes com a vida que levam em Santa Clarita, no subúrbio de Los Angeles. O destino deles começa a mudar quando Sheila passa por uma mudança radical.

 

 

 

 

Eu já fiz uma resenha sobre a 1ª temporada. Você pode ver a resenha completa da primeira temporada da série neste link.

Como eu falei na resenha mais completa no link acima, é uma série de humor negro. É bem diferente da pegadas do filmes e série que coloquei na lista.

Ela tem bastante sarcasmo e zomba da questão do zumbis de certa forma. Tanto que eles nem usam a palavra “Zumbi” .  Basicamente a mãe desta família começa a virar uma morta viva. Ela passa a se interessar  por comer carne crua e logo depois carne humana. Outras coisas começam a passam pelo corpo dela. Mas tudo é diferente pois ela tem consciência do que está acontecendo.

Não é igual a Zumbis que são mortos. Ela vive normalmente a vida dela. Com algumas mudanças, é claro.

O interessante é ver como a família dela se porta diante desta situação. É uma série bem diferente, mas com certeza eu indicaria para quem é fã desse gênero.

 

The Walking Dead

The Walking Dead - Zumbi

Um Apocalipse provoca uma infestação de zumbis na cidade de Cynthiana, em Kentucky, nos Estados Unidos, e o oficial de polícia Rick Grimes (Andrew Lincoln) descobre que os mortos-vivos estão se propagando progressivamente. Ele decide unir-se aos homens e mulheres sobreviventes para que tenham mais força para combater o fenômeno que os atinge. O grupo percorre diferentes lugares em busca de soluções para o problema.

 

 

 

 

Não podia estar fora dessa lista. The Walking Dead é minha segunda série favorita (Game of Thrones ficou na liderança aqui).

E assim. Por que céus essa série é tão boa? Porque não se trata apenas da relação humanos contra zumbis! Mas trata-se principalmente da relação humanos com humanos. O que acontece com a humanidade das pessoas quando ocorre o fim da sociedade como conhecemos hoje? Como ficam as relações? Como as pessoas se tratam? A gente aprende com The Walking Dead que devemos temer mais os vivos do que os mortos.

Sinceramente, é uma série que deve e pode ser vista até por quem não é fã de zumbis (ainda que de qualquer jeito você vá encarar tripas e cenas nojentas).

E é claro. Você cria afeição demais por certos personagens. E isso é muito difícil.Não gostamos de dar tchau para os personagens que amamos, não é mesmo?

The Walking Dead já está indo para a sua 8ª temporada! Muita coisa aconteceu desde o lançamento lá da primeira. Não quer embarcar nessa série também?

 

E então ? O que acharam da lista? Já assistiram algum ou pretendem assistir?

Nova parceira do Blog : Editora Draco

Em 25.04.2017   Arquivado em Destaque, Resenha
Editora Draco

Editora Draco

Olá queridos leitores! Tenho o prazer, felicidade e gratidão de informar sobre a primeira e mais nova parceria do blog: A Editora Draco!

Vocês podem notar que no lado direito do blog, na sidebar, temos a nova área de “Parceiros” onde se encontra o selo abaixo. Ele demonstra a nova parceria do blog.

O que esta parceria significa ?

Significa que eu e a Editora Draco estamos associados da seguinte forma: A editora me enviará livros publicados por ela e eu vou ler e fazer resenhas aqui no blog sobre os mesmos. Assim vocês podem conhecer um pouco mais das obras e lerem também se tiverem interesse.

 

Na página “Sobre” no site da editora, podemos ver o significado da palavra Draco:

Draco. Do latim, dragão.

“A palavra dragão (em inglês, dragon) vem do grego drákon, δράκων, que deriva do verbo derkomai, “olhar”, pois seu papel no mito grego é o de vigiar tesouros cobiçados. O nome tem sido dado a criaturas mitológicas muito diversas, de diferentes culturas.”

 

Qual a proposta da Editora Draco?

A Editora Draco é uma editora independente de ficção que publica e produz apenas livros originais de origem nacional e lusófona. Eles propõe expandir o mercado dos escritores brasileiros, trazendo à tona aqueles autores que estão escondidos pelo Brasil e que merecem a chance de compartilhar suas palavras com mais pessoas.

As obras da Editora Draco são variadíssimas, sendo capazes de encantar diferentes pessoas. Ela possui em seu catálogo livros de fantasia, animes, quadrinhos, romance, contos, entre outros! Não tem como não achar um livro que não seja de seu interesse!

 

Onde eu posso comprar?

A editora disponibiliza uma lista de locais onde você pode encontrar os livros.  Eles tem livros à pronta entrega! Clique aqui para ver a lista completa.
A Editora Draco trabalha tanto com livros físicos quanto com livros digitais. Mas eles incentivam muito a produção de e-books já que o valor deles sai bem mais em conta, sendo que uns deles são até mesmo disponibilizados gratuitamente.

Se você clicar aqui encontra uma lista completa dos e-books publicados pela editora até o momento.  Se divirta! Você pode até baixar algumas amostras grátis em alguns sites, como na Amazon. Assim você lê uma amostra do livro e decide se realmente quer comprar. Eu sempre faço isso com meus livros do Kindle <3

Selecionei abaixo alguns livros que me chamaram a atenção no catálogo deles. Vamos dar uma olhada?

Alguns livros da Editora Draco

UM BEIJO DE MORTE – Luiza Salazar

Meu nome é Kat, não sei se já nos falamos. Bom, pareço uma jovem universitária normal, exceto por um detalhe: tenho o poder de matar com um simples toque. No passado, isso fez com que eu tentasse me manter isolada de todos, mas também atraiu pessoas que desejavam controlar esse dom – e aí as coisas ficaram perigosas para o meu lado. Muito perigosas.Eu meio que iniciei uma guerra.

Só sei que agora estou não apenas envolvida, mas jogada bem no meio de tudo, parte de algo que ainda nem entendo, não sei em quem confiar ou qual é o meu papel. Sei também que há pessoas que se importam comigo e querem me ajudar a superar meus problemas. Mais ainda, me ajudar a acabar com um plano que pode levar a humanidade a mergulhar no caos. E entre eles está aquele que me faz ter medo de poder matar alguém com um toque. Ou um beijo…Um Beijo de Morte é um romance fantástico de Luiza Salazar, a conclusão da elogiada aventura pelas sombras iniciada em Um Toque de Morte. Kat precisa tomar o controle, entender esses segredos do passado e aprender a dominar seus poderes de uma vez por todas, antes que seja tarde demais.

Onde comprar:

Papel:     Saraiva | Amazon
E-book:  Kobo | Amazon | Cultura | Apple | SaraivaGoogle

 

ATÉ O FIM DA QUEDA – Ivan Mizankuk

Anos se passam e Daniel Farias, um popular escritor de terror, decide reconstituir o caso em sua nova obra. Durante a pesquisa, descobre histórias sobre uma ordem secreta operando em nome de um demônio, o Dragão Vermelho, cujas origens remontariam a um exorcismo ocorrido no século XVI, na Espanha.
Sucesso imediato entre os fãs, o livro alcança a lista de best-sellers e também as páginas policiais, ao se espalhar a notícia de que leitores estariam se matando após a sua leitura. Isso faz as vendas explodirem, e o mistério aumenta quando o próprio Daniel começa a ser vítima de ameaças, enquanto pais preocupados tentam boicotar o livro.
Livro de estreia de Ivan Mizanzuk, uma das novas promessas do thriller nacional, Até o fim da queda desenha através de cartas, entrevistas e artigos de jornais uma trama de conspirações e inquietudes, ao mesmo tempo em que investiga as mais profundas angústias humanas, e o preço que pagamos ao tentarmos silenciá-las. Descobrir o que se esconde no fundo desse abismo pode custar sua própria sanidade.

Onde comprar:

Papel: Amazon | Cultura | Submarino
E-book:  Amazon | Apple | Google| Cultura | Kobo

 

A MORTE É LEGAL – Jim Anotsu

Todo garoto apaixonado é um pouco ridículo. Esta é a história de Andrew Webley, um garoto muito ridículo. “A Morte é Legal” é o segundo livro de Jim Anotsu, autor de “Annabel & Sarah”, sucesso de público e crítica.

Conheça Andrew, um garoto de 19 anos que mora na cidade de Dresbel. Aspirante a escritor, sem rumo na vida e apaixonado pela melhor amiga há mais de três anos, sem a coragem necessária para se declarar. Tudo muda quando ele conhece Ive – a filha mais nova da Morte e ceifadora estagiária. A garota lhe revela uma forma de realizar qualquer desejo, incluindo o amor da garota amada: encontrar os três nomes verdadeiros da criatura mais importante do universo.

O livro se desdobra com uma galeria de personagens que inclui uma coelha niilista alérgica a si própria, uma fada do fogo, crianças perdidas, ratos e fãs de hip hop. Quando os dias começam a afundar num turbilhão de desastres, segredos antigos são colocados no tabuleiro e inúmeras vidas em risco. E a única maneira de descobrir como tudo isso termina é ler até a última página. Mas não vale ir direto.

Transitando entre o surreal e o mundano, Jim Anotsu exibe toda sua imaginação em uma obra que reúne magia, mistério, aventura e romance num universo atraente para jovens e adultos de todas as idades.

Onde comprar:

Papel: Travessa Cultura | Submarino | Saraiva | Livraria da Folha
E-book: Amazon | Apple | Cultura | Google | Saraiva  | Kobo

 

A SOMBRA NO SOL -ERIC NOVELLO

Acostumado a caminhar no limiar entre a realidade e a ficção, Armando é enviado para São Paulo com uma missão inusitada: trazer um garoto de programa de volta à vida e então lhe oferecer emprego. Recebido pelo trânsito e pelo clima cinzento da cidade, nem mesmo os anos como gerente do Neon Azul o prepararam para essa possível conversa.
Adiando o momento de encarar o cadáver, Armando remexe em uma mala com os pertences do morto e encontra um diário relatando a trajetória de Ícaro dos guetos à fama nas festas de alta sociedade e, posteriormente, seu encontro com a morte. Conforme vira as páginas do que julgava ser apenas uma agenda de telefones, a curiosidade se transforma na obsessão de saber o que há de tão especial naquele jovem para que ele mereça uma segunda chance.
Naqueles relatos escritos à base de gozos e frustrações, ele encontrará a chave para devolvê-lo ao mundo dos vivos. A Sombra no Sol, romance de Eric Novello, reúne textos publicados online entre 2008 e 2012, com intervalos irregulares. São histórias viscerais, sem pausa para respiração, que discutem o que há por trás do desejo humano em seus acertos e desvios. Um soco na boca do estômago que nem o inexplicável é capaz de amenizar. Esses vinte e nove textos, agora revistos, reduzidos ou ampliados, ganham enfim o seu capítulo final, unidos pelas reflexões de um homem que não dorme nunca, e que veio em resgate de um personagem sentenciado em uma noite de profunda tristeza de seu criador.

Onde comprar:

Papel: Travessa | Cultura | FNAC | Comix | Saraiva | Geek
E-book: Amazon | Apple | Kobo | Cultura | Google | Saraiva

 

Gostaria de agradecer a Editora Draco por esta incrível oportunidade e estou empolgadíssima para ler e fazer resenha sobre os livros! E vocês? Estão tão animados quanto eu?

Crenças limitantes: O que são? Como superá-las e reprogramá-las?

Em 06.04.2017   Arquivado em Auto ajuda, Destaque, Dicas, Espiritual, Reflexão

Eu estava pesquisando sobre crenças limitantes e eu resolvi compartilhar aqui com vocês. Eu quero aplicar estes conhecimentos na minha vida e tirar estas crenças que me limitam.

A primeira vez que eu ouvir falar de crenças limitantes foi num vídeo da Flávia Melissa (acesse o canal dela aqui). Mas faz alguns anos então eu não consigo me lembrar que vídeo foi. Mas eu achei bem legal.

Esses dias eu estava pensando sobre isso e resolvi dar uma pesquisada novamente, porque eu não me lembrava bem como funcionava a questão das Crenças limitantes e não sabia como podia deixar de tê-las ou como eu poderia revertê-las. Eis que surgiu a ideia deste post.

O que são Crenças limitantes?

São crenças que obtivemos em algum momento da nossa vida e que determinam nossos atos. Atos estes que podem nos impedir de realizar determinadas ações que nos trariam algum tipo de benefício, impedindo uma melhora na nossa qualidade de vida.

As crenças limitantes podem se formar em qualquer período da vida, mas elas são mais comuns de serem formadas na infância, quando ainda estamos aprendendo sobre o mundo e descobrindo quais são as nossas verdades. Nós somos moldados pela sociedade a nossa volta. Nossos amigos, colegas, pais e mães, professores e a própria mídia nos influenciam e vão moldando nossa forma de pensar.

Algumas dessas formas de pensar ou pensamentos e ideias que nos foram “jogadas” permanecem conosco até hoje, mesmo que você não se dê conta. O problema é que algumas desses crenças acabam por trazer malefícios, impedindo nossa vida de fluir. Estas são as crenças limitantes.

Estas crenças também podem surgir a partir da sua própria experiência, não apenas da influência dos outros. Você passa a acreditar que algo não é possível porque você não conseguiu atingir tal meta alguma vez, ou mais de uma vez. Então você cria a crença de que você não é bom naquilo. E você se auto-sabota sem perceber.

Descubra suas crenças limitantes

Okay. Já sabemos o que são as crenças limitantes. Agora temos que descobrir QUAIS são as NOSSAS crenças limitantes. Vamos lá?

Faça esse exercício comigo, pois eu também quero descobrir ! Estamos juntos nessa.

Como podemos descobrir? O que pode nos ajudar neste processo?

Precisamos pensar a respeito. Não tem outro jeito. Precisamos refletir e meditar. E meditar nada mais é do que olhar para si mesmo. A partir de várias leituras e dicas sobre o assunto eu montei um “passo a passo” que me ajudou a iniciar este processo de reflexão e que vi que pode dar certo.

  1. Pense nos seus objetivos. O que você quer para você? Para a sua vida familiar, financeira, amorosa, para o seu trabalho? Qual o seu maior objetivo? O que você mais quer nada vida?
  2. Quais são os tipos de pensamento que surgem quando você faz estas perguntas para você mesmo? É nesse momento que podem surgir pensamentos do tipo: “mas eu não tenho como fazer isso porque … bla bla bla”. E você inventa alguma desculpa porque não pode aquele determinado objetivo.
  3. Observe estes pensamentos, principalmente a desculpa que você deu para não alcançar aquele objetivo e anote numa folha de papel.
  4. A desculpa que você deu provavelmente é uma crença limitante.

Eu fiz só um pouquinho desse exercício e já detectei uma crença limitante. Vou sentar e continuar fazendo! Faça você também junto comigo!

Reprogramando suas crenças limitantes

 

Agora que você já sabe quais são suas crenças você tem o poder de mudá-las.

  1. Não deixe a negatividade prevalecer. 

Toda vez que você se perceber pensando de acordo com a sua crença limitante, dando desculpas do tipo “não posso” ou “não consigo” pare e reverta o pensamento para o lado positivo. Pense “eu posso”, “eu consigo”.

Eu sou pianista e quando eu começo a ler uma nova música eu preciso repeti-la trocentas vezes até que ela fique boa. Preciso fazer diversos movimentos com a mão e os dedos até que o movimento se torne automático. Quando eu tenho que alterar alguma coisinha, vamos dizer, tocar uma nota com outro dedo (que parece ser um detalhe bobo mas não é), eu vou ter que repetir mais trocentas vezes para conseguir alterar a maneira que eu tocava antes. Porque meu cérebro já assimilou tocar com o outro dedo do outro jeito. Se eu mudo o dedo ele precisa receber a nova informação várias vezes para se adaptar e depois então ficar no automático novamente.

E é exatamente isso que vai acontecer quando você for reprogramar suas crenças limitantes. Quando você pensar em algo novo e positivo você vai ter que repetir isto muitas vezes. Você precisa reprogramar seu cérebro e nada melhor do que a repetição para isso. Tenha paciência. Você tem que reprogramar anos que seu cérebro ficou pensando de outra forma. Você deve substituir a crença limitante por um crença enriquecedora.

       2. Antes de dormir ou qualquer outro momento que você esteja se sentindo bem e relaxado, feche os olhos e mentalize seu novo modo de pensar.

Se imagine num novo ambiente e torne real na sua mente que você já pensa diferente. Tenha certeza que que mais tarde, com paciência, você deixará apenas de imaginar e isso se tornará real para você também.

Eu refleti sobre estes passos mas ainda não tive tempo de colocá-los 100% em prática, até porque quero descobrir mais crenças limitantes para mudá-las. Irei por estes exercícios em prática pois são tipos de exercícios que eu já venho tentando praticar há algum tempo mas sem ter noção da questão das crenças limitantes. Eu simplesmente tentava aplicar pensamentos positivos, mas eu não conseguia seguir fortemente e logo abandonava os exercícios. Mas agora quero fazer bem consciente e aplicá-los de maneira correta e regular! Me acompanha nestes exercícios?

Descubra as origens das suas crenças limitantes

Este passo eu encaixaria logo após o passo de descobrir quais são minhas crenças limitantes. Mas isso não impede de você continuar se questionando enquanto está no processo de reprogramar suas crenças. Não é algo fixo. Você deve se sentir confortável no processo inteiro.

E por exemplo. A meu ver, pode ser que eu mude a minha crença mas ainda assim não consiga descobrir qual foi a origem dela… Afinal a maioria delas foram obtidas na infância e a memória nem sempre ajuda. Talvez eu tenha que recorrer a amigos ou familiares para me ajudarem a lembrar do passado e me ajudarem a refletir o que pode ter influenciado nessas minhas crenças. Mas também pode ser que eu nunca descubra.

Mas nesse processo vi que devemos nos questionar sobre quem nos disse que não podíamos fazer determinada coisa. Vem algo na sua mente? Infelizmente na minha não… Gostaria de saber onde começou.

Mas também podemos mudar sem saber da origem dela. Podemos pensar “alguém me falou isso, mas não é verdade. Não preciso mais pensar assim”. Ou “Isso aconteceu há muito tempo. Naquela época eu não consegui fazer aquilo e achei que nunca mais poderia fazer”. Mas porque eu nunca mais poderia fazer? Converse consigo mesma e tente entender para onde a sua mente está te levando. Questione-se e tente alterar os pensamentos para a forma mais positiva possível.

Persista nestes exercícios. Mais para frente farei outro post sobre o assunto falando da minha experiência com estes passos citados aqui. Você me acompanha nessa? 

Página 2 de 812345678
Clique para subir